Com apoio da ONU Mulheres, Avon lança documentário sobre a importância de elogiar meninas além da aparência - São Paulo São

Meninas ouvem que são lindas, fofas, delicadas. Meninos, que são fortes, espertos, corajosos. Mas de que forma esses adjetivos reforçam estereótipos de gênero? Para debater a forma como a sociedade celebra e caracteriza suas crianças, a Avon e a ONU Mulheres lançaram nesta terça-feira (17) o documentário Repense o Elogio. Obra visa estimular pais, educadores e adultos em geral a ampliar o vocabulário usado na hora de elogiar as pequenas e os pequenos.

O ponto de partida para a realização do filme foi uma pesquisa online conduzida pela Avon em várias regiões do país. O objetivo era checar quais adjetivos eram os mais lembrados na hora de elogiar cada um dos sexos. Quase 80% das palavras utilizadas pelos adultos para elogiar meninas estão relacionadas à aparência, como linda, bonita, princesa. Já para os meninos, 70% se referem a habilidades, como esperto, inteligente, corajoso.

O documentário dá voz a adultos, crianças e adolescentes – entre elas, algumas bem conhecidas e porta-vozes de uma nova geração, como a cantora MC Soffia e as youtubers Carol Santina e Natália Correa. Foram entrevistadas mais de 80 pessoas nas cidades de São Paulo, Curitiba, Piracicaba, Santos e Recife em uma produção que durou 10 meses.

Segundo a ONU Mulheres, o documentário é um instrumento para alertar a população sobre a necessidade de refletir sobre os estereótipos nocivos de gênero.

A diretora Estela Renner. Foto: Tadeu Jungle.A diretora Estela Renner. Foto: Tadeu Jungle.“A sociedade reforça e perpetua a cultura de desigualdade de gênero também por meio da linguagem e da educação”, explica a representante da agência das Nações Unidas no Brasil, Nadine Gasman. “Projetos como este, que trazem o debate e propõem uma mudança nesses paradigmas, são fundamentais para que o processo para a igualdade de gênero seja acelerado e mulheres tenham mais oportunidades.”

Dirigido por Estela Renner, cineasta premiada e diretor de O Começo da Vida e Muito Além do Peso, o filme de 46 minutos aborda temas que se cruzam, como a construção da autoestima as crianças e as diferenças na criação dos jovens motivadas por distinções entre o que é considerado “de menina” e “de menino”.

“É importante aprofundarmos a discussão sobre a desigualdade de gêneros na infância se queremos que a igualdade venha na maior velocidade possível”, defende o presidente da Avon, David Legher. “Este documentário é a nossa contribuição para que mais pessoas parem para refletir sobre a forma como todos nós, inconscientemente, limitamos as possibilidades da mulher ao elogiarmos nossas meninas, na maior parte das vezes, por seus atributos físicos, desde muito cedo.”

Disponível gratuitamente a partir de hoje no site www.repenseoelogio.com.br, o documentário é parte de um projeto global da Avon que começa pelo Brasil.

***
Com informações da ONU Brasil.