'The Street Store' resgata a autoestima de moradores de rua em todo o mundo - São Paulo São

Inspirado em ação realizada na África do Sul, The Street Store se multiplicou por SP e todo Brasil.

Segundo o último censo realizado em fevereiro desse ano, São Paulo abriga 15.905 pessoas em situação de rua. O debate sobre habitação é um problema vivido em todo o mundo e surgiu na Cidade do Cabo, África Do Sul, uma iniciativa simples e inovadora para lidar com essa questão.

Alguns cabides de papelão foram suficientes para estimular a doação de roupas e sapatos, beneficiando 3500 moradores em apenas um dia. Ali surgia o projeto "The Street Store", que neste sábado ganhará uma versão brasileira na calçada da Praça Ramos de Azevedo, das 10h às 16h, em São Paulo.

Cada vez mais popular em todo Brasil – e no mundo – a "Street Store" paulistana foi realizada pela primeira vez maio de 2014, no Largo da Batata, no bairro de Pinheiros. Idealizada por um grupo de voluntários que já desenvolve ações sociais nas ruas da capital paulista há pelo menos dez anos, a segunda edição da loja de rua contará também com atividades artísticas e culturais, além da arrecadação de roupas.

Além do conceito de loja gratuita, o projeto contribui também para o debate sobre consumo consciente em tempos o verbo comprar se torna cada vez mais presente na busca pelo visual mais moderno ou mais atual. "É muito importante promover um diálogo sobre a forma que encaramos o consumismo nos dias de hoje. Qual o tempo real de um produto e sua importância para pessoas que não tem nem o que se vestir?”, ressalta a jornalista Briza Menezes, envolvida na produção do evento.

Assista ao filmete do projeto: https://youtu.be/ynOeTEyME7w


Um gesto de amor multiplicado nas ruas de SP


Desde que a ação ganhou repercussão no Brasil, inúmeras “Street Stores” foram criadas por todo país. Apenas em julho, a ação será realizada em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Itaperuna (RJ), Bauru (SP), Arapiraca (AL), Pelotas (RS), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE) e Caruaru (PE).

Surpresa com o número de doações, a jornalista explica que o projeto está pensando em melhorar a organização para receber as milhares de peças. "Não esperávamos que tanta gente fosse colaborar. Depois das doações que recebemos, surgiu a ideia de dividir os pontos de coleta por diversas regiões da cidade".

Para o próximo sábado, são esperadas mais de 1500 pessoas no evento. Outras edições do projeto "Street Store" também já ocorreram há algumas semanas. "O importante é ressaltar que todos podem tomar a mesma iniciativa, a exemplo da ação na África do Sul. Esperamos que a ideia se multiplique cada vez mais e ajude a propor a ocupação das ruas de forma construtiva e solidária", reforça Briza.

Serviço:
Street Store São Paulo.
Sábado 18/07 das 10h às 16h.
Praça Ramos de Azevedo
Praça da República

André Nicolau no Catraca Livre.