10 iniciativas e projetos voltados para a população LGBT - São Paulo São

Pautas conservadoras tramitam no Congresso Nacional, há discursos de ódio em diversos espaços e o Brasil segue sendo o campeão mundial em crimes de LGBTfobia – de acordo com dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2017, 445 pessoas LGBTs foram mortas no país, número 30% maior do que o registrado no ano anterior.

Foto: Getty Images.Foto: Getty Images.

Definitivamente não são tempos fáceis para quem luta por igualdade social e direito das minorias no Brasil e em todo o mundo. Porém, é em momentos como esse que mais se faz necessário discutir políticas públicas e iniciativas para acolher essas pessoas na sociedade.

Há diversos grupos e projetos que estão trabalhando em prol da comunidade LGBT que podem te ajudar – ou que você pode ajudar a propagar! Conheça alguns deles:

1. Destination Pride

Viajar para uma nova região do país ou do mundo sendo uma pessoa LGBT não é sempre tão simples. Uma cidade intolerante e uma cultura homofóbica, por exemplo, são empecilhos que podem surgir e estragar um momento de lazer. Pensando em salvaguardar a segurança e diversão dessa comunidade, a agência de publicidade FCB/SIX e a organização canadense PFLAG criaram o site Destination Pride. A plataforma recém-lançada se propõem a ser um guia de destino que informações acerca das políticas pró-LGBTs dos locais.

2. Casa 1

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.Através de uma campanha de crowdfunding, o jornalista Iran Giusti arrecadou R$ 112 mil e criou a Casa 1, centro cultural e república de acolhimento LGBT na cidade de São Paulo. O espaço fica no bairro Bela Vista, na região central e oferece abrigo para até 12 pessoas maiores de 18 anos de idade que foram expulsas de casa. Além de cama, a Casa 1 oferece aulas e oficinas realizadas por voluntários. Para ajudar o projeto, acesse a página do Facebook ou escreva para [email protected] 

3. Casa Nem

Na Lapa, bairro da capital paulista, está sediada a Casa Nem, local de abrigo para transsexuais, travestis e homossexuais em situação de vulnerabilidade. A gestão do espaço é baseada em voluntariado e no apoio de pessoas que doam alimentos, móveis e dinheiro. Ali também acontecem eventos culturais para a comunidade LGBT.

4. Vote LGBT

Fazer parte da comunidade LGBT é também estar envolvido na política nacional e mundial, acompanhando projetos de leis, lutando por representatividade e pelos direitos da minoria. O coletivo Vote LGBT tem essa preocupação. O grupo, organizado por voluntários, realiza campanhas durante épocas de eleição e divulga informações sobre perfis de candidatos com propostas pró-LGBT em seus projetos de governo.

5. Sarau Manas e Monas

Foto: Sapatomica.Foto: Sapatomica.Sarau Manas e Monas (foto) é uma iniciativa criada por um coletivo de mesmo nome formado na ETEC de Artes, em São Paulo. O projeto funciona promovendo discussões sobre questões da mulher, gênero e direitos para todas as minorias. As pautas LGBTs aparecem nas falas e em músicas e poesias apresentadas ali.

6. Mães pela Diversidade

O apoio familiar quando um indivíduo da família se descobre e se assume LGBT é essencial. Pensando nisso, diversas mães se reuniram e no coletivo Mães pela Diversidade, que atua em diversos estados do país. O projeto organiza diálogos e eventos de conscientização, está presente em Paradas LGBTs e divulga informações importantes para familiares aprenderem a aceitar seus parentes LGBTs.

7. English to Trans-form

Segundo dados da Pesquisa Nacional sobre Estudantes LGBT e o Ambiente Escolar, 73% dos jovens entre 13 e 21 anos identificados como LGBT foram agredidos no espaço escolar por conta de sua orientação sexual. É esse preconceito que leva muitos homossexuais, bissexuais e princialmente transsexuais a abandonarem o ambiente escolar e se afastar dos estudos e, consequentemente, ter desvantagens no mercado de trabalho.

Como uma alternativa à essa realidade, um grupo de voluntários criou o English to Trans-form. A iniciativa, organizada por professores voluntários, oferece aulas de inglês na cidade de São Paulo para mulheres e homens trans e pessoas da comunidade LGBT que sofram preconceito.

8. TODXS

Foto: Getty Images.Foto: Getty Images.Você conhece todos os seus direitos como cidadão, sabe que a lei deve assegurar sua segurança e te proteger de atos de preconceito? A startup social TODXS sabe disso, e resolveu criar um aplicativo homônimo para que você também esteja ciente. A plataforma traz um compilado de todas as leis brasileiras de proteção à comunidade LGBT e ainda permite que os usuários façam suas denúncias.

9. Tamanduás-Bandeira Rugby Club

Mora em São Paulo e está afim de praticar algum esporte? Então conheça o time Tamanduás Bandeira. Desde maio do ano passado, a equipe de rúgbi LGBT+ realiza treinos abertos aos sábados, às 15h, no Obelisco, no Parque Ibirapuera. Não é necessário ter experiência para participar dos treinos.

10. Gaymada

Uma mistura de atividade física com ativismo é o que propõe a Gaymada, uma versão LGBT da tradicional brincadeira queimada. As datas dos jogos são sempre divulgadas na página do Facebook da Gaymada e tem participação gratuita e livre para todas as idades, etnias e identidades de gênero.

Por Vitória Batistoti / Com supervisão de Thiago Tanji na Revista Galileu.

 



-->