Inspirados por essa vocação acolhedora que nos distingue, criamos a nova coluna ‘São Paulo São Chegados‘ - São Paulo São

User Rating: 0 / 5

São Paulo São é mais do que um portal sobre nossa cidade. 

É a própria expressão da metrópole moderna, inclusiva e democrática que todos queremos.

Ou como diria Caetano, a tua mais completa tradução.

E nada traduz melhor nosso destino cosmopolita do que a capacidade que temos de reconhecer quem está disposto a enfrentar os desafios impostos pela dinâmica implacável da cidade que não para.

Inspirados por essa vocação acolhedora que nos distingue, criamos a nova coluna “São Paulo São Chegados”.

Através de todos aqueles que, vindos de fora decidiram viver e prosperar aqui, contamos nossa própria história como “civilização paulistana”.

Um nova coluna estreia hoje, assinada por Zoca Moraes.

“...e novos baianos te podem curtir numa boa“.

O baiano Nizan Guanaes. Foto: Divulgação.O baiano Nizan Guanaes. Foto: Divulgação.
No ano de 1880 chegaram a São Paulo os primeiros imigrantes italianos.

Como será que os paulistanos daquela época reagiram?

Será que disseram: quem precisa de macarrão, pizza, Festa de San Gennaro, Indústrias Matarazzo?!

Manda esses italianos de volta pra terra deles!!

Depois vieram os libaneses com sua tradição de grandes comerciantes.

Será que alguém falou? Já temos arroz com feijão, para que kibe e esfiha? 25 de março?! Aziz Ab'Saber?!

Mais tarde foram os japoneses com sua honestidade e ética profissional.

E não parou por aí.

Chegaram os espanhóis, os cearenses, os chineses, os mineiros, os alemães, os paraibanos, os gaúchos, os piauienses, os coreanos, os pernambucanos, os bolivianos, os haitianos, os ganenses, os camaroneses.

Não importa de onde vieram, uma coisa é indiscutível: a imensa contribuição que essas pessoas trouxeram para a constituição da identidade de nossa cidade.

Essa é nossa vocação: receber, acolher e absorver povos e culturas.

Afinal, o que teria sido do Brasil se no dia do descobrimento os índios tivessem mandado Cabral de volta para Portugal?

O que teria sido da propaganda brasileira se o baiano Nizan Guanaes não tivesse tentado sua sorte aqui, ajudando a confirmar São Paulo como uma das cidades mais competitivas do planeta, que recebe quem chega e recompensa quem vence pelo talento?

Esse é o nosso DNA.

E essa é a nova coluna que estreamos, prestando uma pequena, mas justa homenagem a todos aqueles que vieram de fora, chegaram e conseguiram se destacar na multidão.

Hoje foi Nizan, amanhã será alguém que, como o grande publicitário adotou São Paulo para viver e para brilhar.


***
Zoca Moraes, é redator de propaganda, roteirista e contador de histórias. Colunista e Conselheiro do São Paulo São.