Colunistas - São Paulo São

São Paulo São Colunistas

Ao longo da História ocidental, o conceito de Beleza sempre esteve associado à ideia da perfeição. Na Grécia Antiga, a definição do belo estava estruturalmente ligada às noções de ordem, simetria e clareza, e à presença de proporções definidas como harmônicas.

Futebol é música nas arquibancadas de um bando de loucos. Fotos: Janice D‘Avila - “Versus“ / 2015.Futebol é música nas arquibancadas de um bando de loucos. Fotos: Janice D‘Avila - “Versus“ / 2015.

Eu sou apaixonado por futebol. Torço pelo São Paulo desde que meu pai me fez trocá-lo pelo Santos de Pelé aos 8 anos de idade. Meu pai era gaúcho e torcia também pelo Internacional (“um time que aceitava negros”). Não sei o que ele viu no pó de arroz tricolor..., mas, valeu pai! Lembro muito de você quando vejo os jogos e hoje a minha agenda pessoal está feita com a tabela do Brasileirão by SPFC! Ah! Me lembrei o porquê do meu pai torcer pelo time da “elite”! O primeiro jogo de futebol que ele viu ao chegar na cidade foi no Pacaembu, e ali o tricolor foi derrotado pelo Corinthians. Ele resolveu torcer pelo perdedor, que havia feito uma grande partida! Grande Rubi (sim, Rubi era o nome dele!), sempre do lado dos perdedores. Assim como poeta Roberto Piva, que dizia que o dia em que ele vencesse alguma coisa, ele perguntaria: “onde foi que errei? ”.  Uma lição pra mim, garoto, que vai na contramão da obstinação americana que divide o mundo em winners e loosers, em pretos e brancos. Sou pelos cinzas! Pelas nuances. Pelo diálogo.

Fumar faz mal. E além de fazer mal, quem fuma alimenta uma indústria das mais perversas do capitalismo, que lucra 35,1 bilhões de dólares por ano vendendo uma substância que vicia e mata. Quem vende cocaína faz o mesmo, mas é chamado de “traficante” e está sujeito à prisão, enquanto os fabricantes de tabaco são chamados de “empresários” e são respeitados pela sociedade.

Com as facilidades tecnológicas, o slogan “Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça”, defendido por Glauber Rocha, nos idos do cinema novo, é fácil de colocar em prática hoje.

Acordo atrasada, corro. Sem café, não saio. Fast coffee. Fast city... Goooooo faster. Marginal é o rumo. Para me manter no prumo matinal, salto das notícias para as banalidades. É mais saudável ouvir uma música instrumental ou clássica? Zapeando no dial, eu vou e vou: entre berinjela composta, zap, PUC Cogeae, zap, surge Lobão na cena, perfeito: “A cidade enlouquece sonhos tortos (...). Mas não tente se matar / Pelo menos essa noite não...”