‘A nova voz da Bahia‘, em Sampa - São Paulo São

Jurema Paes. Guarde esse nome e libere os seus ouvidos para escutar as interpretações únicas dessa baiana, que reside em São Paulo e canta de tudo, com a mesma voz afinada e sensibilidade.

Convidado pelos responsáveis pela programação do Teatro Décio de Almeida Prado (Itaim, São Paulo) assisti ao show dela sem nada saber, apenas curioso por conhecer a “nova voz da Bahia, reconhecida pela crítica nacional e internacional, cujas músicas durante meses são executadas nas rádios europeias do segmento World Music”, como diz o texto de sua apresentação.

A descrição acima reflete uma parte do trabalho. Jurema é maravilhosa, porque canta muito bem diversos estilos, é charmosa, porta-se com desenvoltura no palco e interage fácil com o público.

Sua voz interpretando as diversidades musicais brasileiras se mantém a mesma precisão e charme nas canções em inglês, francês ou espanhol. E para aquecer ainda mais a já calorosa atmosfera da noite, o show contou com a sanfona arretada de Lívia Mattos, em participação especial.

Na saída, não resisti e comprei o CD “Jurema Mestiça”, o tal que é sucesso “nas Europa”, e não me cansei de ouvi-lo no domingão. Ficarei atento às outras apresentações dessa revelação, que tem nome indígena e canta tão lindo quanto um pássaro livre, alegre e feliz.

Por aqui, fico. Até a próxima.

Foto: Leno Silva.Foto: Leno Silva.

 

Mais sobre Jurema: https://www.facebook.com/jurema.paes/?fref=ts

***
Leno F. Silva é diretor da LENOorb - Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Editou 60 Impressões da Terça, 2003, Editora Porto Calendário e 93 Impressões da Terça, 2005, Editora Peirópolis, livros de crônicas. Escreve toda semana para o São Paulo São.