Projeto ‘Flores em Vida‘ faz homenagem à Vó Suzana, doutora na vida e no samba - São Paulo São

Com vigor, alegria e talentos nos seus 79 anos muito bem vividos, a Vó Suzana ganhou uma justa homenagem que integra a 2ª Edição do Projeto Flores em vida, iniciativa que valoriza as vitórias individuais e coletivas das mulheres negras que se destacam pelas suas lutas e vitórias em diversas áreas e atividades.

Filha de Dito Braz e de Isabel Fortunato de Camargo; com o nome formal de Suzana Francelina de Camargo Seixas, e casada com o companheiro de todas as horas Paulo Frederico Martins Seixas, essa poderosa mãe de 10 filhos, avó de 14 netos, e bisavó de 7 bisnetos, tem uma história de vida maravilhosa.

Cursou quatro faculdades, a mais recente de Direito, concluída em 2015. Aprovada no exame da OAB, é ativa na profissão de advogada e, com muita honra, integra a turma de compositores da Comunidade Samba da Vela, lugar de tradição e de bambas, no qual ela sempre ocupa o microfone para interpretar com voz potente as canções de sua autoria.

Desde 2003, o Samba da Vela ganhou uma frequentadora assídua, que passou a ser um de seus principais símbolos. Suzana nasceu em Capivari e veio com dois anos para São Paulo. Poeta, cantora e compositora, Vó Suzana conheceu o Samba da Vela através de uma reportagem na televisão e, quando foi à roda, não a deixou mais. Entre suas composições, está o samba “Pra Vela Não Se Apagar”, canção que embala o encerramento da noite.

A exposição fotográfica em cartaz no primeiro andar do prédio da Ação Educativa, reúne imagens de distintos momentos dessa guerreira inspiradora, que nos encanta pela força e pela determinação que imprime em tudo o que faz. São 30 fotos da cantora de autoria de Samuel Iavelberg.

E para comprovar, reproduzo um trecho de sua música “O samba é assim”: Em busca de alegria / Me apego ao samba / Só esqueço a nostalgia / Quando estou numa roda de bambas / Ao som dos tamborins / Viola, cavaco e pandeiro / Tem batuque no terreiro / Eu me entrego por inteiro.

Doutora na vida e no samba, a nossa gratidão à Vó Suzana, mulher de fibra que nos emociona com as suas belezas e com a sua dignidade de bamba. Por aqui, fico. Até a próxima.

Serviço

Projeto Flores em Vida
Coordenação Espaço Cultural Periferia no Centro: Eleilson Leite.
Onde: Ação Educativa, Rua General Jardim, 660, Vila Buarque, São Paulo, SP.
Fotos: Samuel Iavelberg.
Parceiro: Samba da Vela.
Visitação: até 25 de novembro de 2017, de segunda a sábado, das 10 às 22 h.

***
Leno F. Silva é diretor da LENOorb - Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Escreve às terças-feiras no São Paulo São.