“Os fins justificam os meios?” - São Paulo São


Fazia tempo que não ia ao teatro. No último sábado fui ver “A Mandrágora”, de Nicolau Maquiavel, numa saborosa montagem dirigida por Eduardo Tolentino de Araújo, do Grupo Tapa.

Maquiavel é autor da obra “O Príncipe”, de 1513, na qual ele sugeriu a frase “os fins justificam os meios”, sempre atual ainda mais em tempos de caça aos corruptos no Brasil e no mundo. Esse pano de fundo também está escancarado em toda a encenação que trata dos mecanismos que uma certa majestade aceita utilizar para tentar engravidar a sua esposa e, quem sabe com isso, gerar o tão sonhado herdeiro.

A temática e os diálogos dessa tragicomédia são tão atuais que parecem ter sido escritos nos dias de hoje. Mais uma comprovação de que as práticas de corrupção para diferentes finalidades remontam o início da formação das nossas sociedades, e pelo que temos constatado ainda demorará muito para as exterminarmos.

Os 90 minutos de espetáculo são uma deliciosa mistura de excelentes interpretações, ótimas sacadas de humor e uma direção segura que privilegia os talentos dos atores, com destaque para Guilherme Sant'Anna, vencedor do Prêmio Shell.

Um programa delicioso, a preços acessíveis, que sem perder a visão crítica, nos faz refletir com graça sobre nos mesmos. Em cartaz até 01 de novembro de 2015. Corra, antes de seja tarde. E não deixe de convidar os amigos. Por aqui, fico. Até a próxima.

Serviço

'A Mandrágara'
Realização: Grupo Tapa.
Quintas e sextas-feiras às 20h30.
Preços: R$ 30,00 inteira / R$ 15,00 meia.
Sábádos às 20h30 e domingos às 19h | R$ 40,00 inteira / R$ 20,00 meia.
Teatro Aliança Francesa - Rua General Jardim, 182 – Vila Buarque.
Informações:11 3017-5699 r. 5602 / 5608 / 5617.

Leno F.Silva é diretor da LENOorb – Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Editou 60 Impressões da Terça, 2003, Editora Porto Calendário e 93 Impressões da Terça, 2005, Editora Peirópolis, livros de crônicas.