Projeto 'Tipos Paulistanos' revela detalhes da cidade através de seu olhar “tipográfico” - São Paulo São

O projeto 'Tipos Paulistanos' criado pelo publicitário J. R. D’Elboux conta a história de São Paulo através de um olhar “tipográfico” da cidade. Detalhes da arquitetura que muitas vezes passam despercebidos dos moradores são resgatados pelas lentes de D’Elboux, arquiteto por formação e professor do curso Pós Design Gráfico da FAAP.

Na rua Boa Vista, parte do roteiro de letras Art Déco na Jornada do Patrimônio. Foto: J.R.Delboux / Tipos Paulistanos.Na rua Boa Vista, parte do roteiro de letras Art Déco na Jornada do Patrimônio. Foto: J.R.Delboux / Tipos Paulistanos.

A ideia é que ele seja um repositório de imagens de elementos gráficos e arquitetônicos, interessantes e relevantes do ponto de vista da identidade da metrópole”, explica D´Elboux. “Além de referência visual, o projeto faz com que as pessoas reparem mais nos detalhes e nas riquezas que temos por aqui, os quais, na maior parte do tempo, passam despercebidos. Muitos se surpreendem ao saber que tudo isso é em São Paulo”, ele completa.

Interessante lettering em ferro fundido. Foto: J. R. D’Elboux  / Tipos Paulistanos.Interessante lettering em ferro fundido. Foto: J. R. D’Elboux / Tipos Paulistanos.Detalhe do piso de mosaico estilo Art Nouveau, com monograma da família Álvares Penteado, na Vila Penteado; letras Art Déco na entrada do Estádio do Pacaembu; e inscrições caligráficas encontradas no cemitério São Paulo são alguns dos exemplos de como a tipografia se encontra entrelaçada à arquitetura da cidade.

Na piscina do Pacaembu do Centro Esportivo Pacaembu. Foto J.R. Delboux / Tipos Paulistanos.Na piscina do Pacaembu do Centro Esportivo Pacaembu. Foto J.R. Delboux / Tipos Paulistanos.Segundo D´Elboux, o uso da tipografia na arquitetura existe desde a Antiguidade, mas se intensificou durante o período Moderno, e, de maneira mais particular, com a influência da Art Déco. “Esse estilo dominou a arquitetura paulista a partir da década de 1930, por isso o Tipos Paulistanos reúne bastante material dessa fase”, comenta o publicitário, que fez mestrado na FAU - USP sobre o assunto.

No Edificio Bretagne de João Artacho Jurado em Higienópolis. Foto: J. R. D’Elboux  / Tipos Paulistanos.No Edificio Bretagne de João Artacho Jurado em Higienópolis. Foto: J. R. D’Elboux / Tipos Paulistanos.

D´Elboux começou a fazer o registro de tipografias em 2008. No início, eram apenas números. Depois, ele começou a colecionar letras. “Acabei me entusiasmando com isso, que de certa maneira uniu minha formação de arquiteto com meu trabalho como diretor de arte, em que a convivência com a tipografia é diária, e, também, com a fotografia, atividade à qual me dedico regularmente”, comenta.

Letreiro em mosaico de pastilhas com assinatura da Casa Conrado, grande fornecedor de vitrais para os prédios de São Paulo. Foto J. R. D’Elboux / Tipos Paulistanos.Letreiro em mosaico de pastilhas com assinatura da Casa Conrado, grande fornecedor de vitrais para os prédios de São Paulo. Foto J. R. D’Elboux / Tipos Paulistanos.Agora, para quem quiser conhecer, no link a seguir, há um mapa do Google com as principais tipografias art déco em prédios de SP. Parte do mestrado dele na FAUUSP: https://goo.gl/gnNRQE

@tipospaulistanos no Instagram.@tipospaulistanos no Instagram.Siga o projeto ‘Tipos Paulistanos‘ nas redes sociais:
https://www.facebook.com/tipospaulistanos
http://instagram.com/tipospaulistanos 

***
Da redação.