Outros - São Paulo São

São Paulo São Outros

De Nova York a Roma, de Londres à Cidade do Cabo, cidades que misturam suas distintas arquiteturas criando uma série de destinos fantásticos. A Expedia lançou recentemente uma série inspiradora para qualquer viajante, apresentando diferentes destinos através de perspectivas e ângulos jamais vistos. Foram utilizadas 14 cidades, combinando suas características arquitetônicas específicas e gerando sete novas cidades híbridas e exclusivas.

"O edifício de madeira mais alto do mundo!", é a frase estampada num enorme cartaz ao lado de um prédio em construção no município norueguês de Brummundal. Não há andaimes: guindastes e um elevador externo são usados para transportar o material de construção até onde ele é necessário. A madeira é proveniente de florestas norueguesas.

Um em cada quatro paulistanos não frequenta atividades culturais, revela um levantamento da Rede Nossa São Paulo divulgado nesta terça-feira e que abrange shows, cinemas, centros culturais, museus, teatros e bibliotecas. Segundo a pesquisa, esse número corresponde a aproximadamente 2,4 milhões de pessoas. A capital paulista tem hoje 12,1 milhões de habitantes, aponta o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Biblioteca Mario de Andrade. Foto: Divulgação.Biblioteca Mario de Andrade. Foto: Divulgação.

Em reunião de 19 de março, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) aprovou o tombamento de prédios da USP localizados na Cidade Universitária. Integram o conjunto o edifício de História e Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), os prédios de Engenharia Mecânica e Naval, Engenharia de Minas e de Petróleo e Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Escola Politécnica, as piscinas e o estádio de futebol do Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp).

Um conjunto de 14 entidades juntaram-se para formar o PRAIRIE (PaRis Artificial Intelligence Research InstitutE), instituto que tem como objetivo juntar especialistas mundiais da área científica e industrial no domínio da Inteligência Artificial (IA), de modo a tornar-se líder mundial neste campo no espaço de cinco anos. Essas entidades abrangem empresas variadas e organismos de investigação. Entre as empresas temos o Grupo PSA, Amazon, Criteo, Facebook, Faurecia, Google, Microsoft, Naver Labs, Nokia Bell Labs, Suez e Valeo. Entre os organismos de investigação constam o CNRS (Centro Nacional de Investigação Científica), o Inria (Instituto Nacional de Pesquisa) e a Universidade PSL.

Em 2010 a humanidade atingiu uma importante marca: mais da metade da população mundial passou a viver nas cidades. Este é um processo que tende a se intensificar, juntamente com o aumento do consumo, a redução dos recursos, o aumento da poluição, congestionamentos, escassez de água e falta de planejamento. Estaria a urbanização fora de controle?

Com base em uma pesquisa publicada de Daniel Hoornweg e Kevin Pope, o jornal britânico The Guardian reflete sobre um cenário extremo em que os países são incapazes de controlar as taxas de natalidade e a urbanização avança incessantemente. Nos próximos 35 anos, mais de 100 cidades terão população superior a 5,5 milhões de habitantes cada. 

Segundo Hoornweg e Pope, se a população e a taxa de imigração interna da Nigéria continuarem crescendo no ritmo atual, em 2100 Lagos será uma metrópole de população entre 85 e 100 milhões de habitantes. Situação semelhante acontecerá com a população de cidades como Bangalore (Índia), Kinshasa (República Democrática do Congo) e Kigali (Ruanda), que crescerão a taxas próximas de 600% até 2100. 

Tendo em vista esse cenário distópico, se fazem necessários esforços globais para assegurar que as grandes metrópoles do futuro sejam algo que aspiremos enquanto sociedade. 

Lixo despejado em lago de Bangalore. Foto: Manjunath Kiran / AFP / Getty Images.Lixo despejado em lago de Bangalore. Foto: Manjunath Kiran / AFP / Getty Images.

O mapa das ruas de 1960, em Lagos, na Nigéria, mostra uma pequena cidade costeira de estilo ocidental cercada por algumas aldeias africanas semi-rurais. Estradas pavimentadas rapidamente se transformam em terra e campos em florestas. Existem poucos edifícios com mais de seis andares e não muitos carros.

Ninguém previu o que aconteceu a seguir. Em apenas duas gerações, Lagos cresceu 100 vezes, de menos de 200.000 pessoas para quase 20 milhões. Hoje, uma das 10 maiores cidades do mundo, ela se espalha por quase mil quilômetros quadrados. Extremamente rica em algumas áreas, é em grande parte caótica e empobrecida. A maioria dos moradores vive em assentamentos informais ou favelas. A grande maioria não está ligada a água canalizada ou a um sistema de saneamento. As ruas da cidade estão sufocadas pelo tráfego, seu ar está cheio de fumaça e seu principal depósito cobre 40 hectares e recebe 10.000 toneladas métricas de lixo por dia.

Distrito de Shibati em Chongqing, China. Foto © Keith Tan / Flickr.Distrito de Shibati em Chongqing, China. Foto © Keith Tan / Flickr.Mas uma nova pesquisa sugere que as mudanças que Lagos tem visto nos últimos 60 anos podem não ser nada para o que pode acontecer nos próximos 60. Se a população da Nigéria continuar a crescer e as pessoas se mudarem para as cidades na mesma taxa atual, Lagos poderia se tornar a maior metrópole do mundo, lar de 85 ou 100 milhões de pessoas. Por volta de 2100, prevê-se que seja o lar de mais pessoas do que a Califórnia ou a Grã-Bretanha hoje, e que se estenda por centenas de quilômetros - com enormes efeitos ambientais.

Leia o artigo completo aqui