9 fatos científicos sobre o caminho entre sua casa e seu trabalho - São Paulo São

Você ama o seu local de trabalho, mas odeia o deslocamento até lá. Seja por causa de meios de transporte público superlotados ou pelo trânsito interminável. Isso acaba desgastando sua vida pessoal e, consequentemente, a profissional também.

O site Science of Us reuniu diversos fatos científicos sobre o deslocamento diário e, acredite, ele está acabando com você! Antes de ler, aqui vai uma dica: a solução é trabalhar de casa.

1. A pior parte do dia é o deslocamento matinal para o trabalho

Cientistas americanos realizaram uma pesquisa com cerca 900 mulheres no estado do Texas. A pergunta era simples: qual de suas atividades diárias te faz mais feliz? Assim eles descobriram, por tabela, o que nos faz menos felizes: deslocamento no horário de manhã (atrás até mesmo de trabalhar ou limpar a casa). Ou seja, a ida para o trabalho. O trajeto noturno ficou no terceiro lugar de piores atividades diárias.

2. Você nunca vai se acostumar

Acostumamos com tudo na vida, menos com o deslocamento diário. "Você não pode se adaptar a isso, porque é totalmente imprevisível", disse o psicólogo da Universidade de Harvard, Daniel Gilbert. É ruim sempre, mas pode piorar.

3. Vai ser melhor se você caminhar ou pedalar

Uma pesquisa realizada em Montreal, no Canadá, revelou: pessoas que se deslocam caminhando ou andando de bicicleta são mais felizes do que as dirigem ou enfrentam o transporte público. Aproveite as ciclofaixas e seja mais feliz.

4. Trajetos longos podem acabar com seu casamento

Um estudo realizado na Suécia, com mais de 2 milhões de pessoas casadas, revelou que casais que enfrentam longos deslocamentos diários - mais de 45 minutos de carro - têm 40% mais chance de se divorciar do que casais que não enfrentam essa rotina desgastante.

5. Mas o seu relacionamento pode ser mais feliz se vocês forem na mesma direção

Contrapondo o último fato científico, outro estudo, com mais de 400 casais americanos e chineses, revelou que os que enfrentam juntos o deslocamento diário tendem a estar mais satisfeitos em seus relacionamentos. Muito amor no metrô. 

6. O tempo que você usaria se exercitando é gasto em deslocamento

Não só exercícios, mas quem gasta muito tempo com o deslocamento diário também perde tempo precioso de sono. De acordo com uma análise dos dados extraídos de cinco anos do American Time Use Survey, "Cada minuto gasto em deslocamento está associado a uma redução de 0,0257 minutos de tempo de exercício; 0,0387 minutos o tempo de cozinhar; e uma redução do tempo de sono 0,2205 minutos."

7. Você está perdendo tempo, literalmente

Quando comparadas com passageiros "extremos" - cujo tempo total de deslocamento diário é superior a três horas -, as pessoas que trabalham de casa dormem 44 minutos a mais e gastam 63% mais tempo se exercitando. O trajeto médio - 50 minutos - não tem um impacto tão terrível, mas ainda assim resulta em 11 minutos de sono perdidos.

8. Conversar pode ser a solução

O psicólogo da Universidade de Chicago, Nicholas Epley, sugeriu que passageiros de Chicago conversassem com estranhos durante o deslocamento. O estudo revelou que o fato de conversar faz o trajeto se tornar menos desgastante.

9. Há pelo menos uma coisa boa sobre o deslocamento diário

Para algumas pessoas, a volta para casa é um momento de descontração e libertação do estresse do trabalho. Ler um livro e ouvir música são as melhores coisas pra se fazer após um longo dia de trabalho.

***
Por Fernando Bumbeers na Galileu.