Conheça os vencedores do concurso de restauro do Museu Paulista - São Paulo São

No dia 18 de dezembro, foram anunciados os projetos vencedores do concurso nacional de arquitetura para o restauro e a modernização do edifício-monumento do Museu Paulista (MP), localizado no bairro do Ipiranga, em São Paulo. O concurso foi lançado no último 7 de setembro, dentro das comemorações do Museu do Ipiranga em Festa. De um total de 13 trabalhos inscritos, nove foram habilitados para a participação. Como critérios de avaliação, foram considerados aspectos como racionalidade, funcionalidade e exequibilidade técnica; respeito às características materiais, estruturais, composição e documentais do edifício; criatividade, solução estética e inovação do projeto; atendimento às especificidades do uso e das soluções de circulação e acessibilidade; e adoção de critérios e soluções de projeto para a sustentabilidade ambiental.

Imagem: Cortesia / H+F Arquitetos.Imagem: Cortesia / H+F Arquitetos.O projeto vencedor foi escolhido por uma comissão julgadora composta de 11 membros indicados pela promotora do concurso, incluindo representantes dos órgãos de tombamento federal, estaduais e municipais, do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e por parceiros institucionais, como Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) e Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo.

O júri foi presidido pelo pró-reitor de Cultura e Extensão Universitária da USP, Marcelo de Andrade Roméro, e formado pela diretora do Museu, Solange Ferraz de Lima; pela professora do MP, Maria Aparecida de Menezes Borrego; pela museóloga Vera Lúcia Bottrel Tostes; pelo professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), Angelo Bucci; pelo presidente do Ibram, Marcelo Mattos Araújo; pelo engenheiro João Appleton; e pelos arquitetos Marcos José Carrilho (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan), Walter Luiz Fragoni (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico – Condephaat), Mariana de Souza Rolim (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo – Conpresp) e Sabrina Studart Fontenele Costa (IAB). O grupo recebeu, ainda, o auxílio de uma comissão técnica composta de especialistas renomados das áreas e coordenada pelo professor Paulo Garcez Marins.

Veja, abaixo, os projetos premiados:

Primeiro lugar - H+F Arquitetos

Imagem: Cortesia H+F Arquitetos.Imagem: Cortesia H+F Arquitetos.

Imagem: Cortesia H+F Arquitetos.Imagem: Cortesia H+F Arquitetos.

Equipe Arquitetura e Restauro: Eduardo Ferroni, Pablo Hereñú; Amanda Domingues, Anna Beatriz Ayroza Galvão, Camila Paim, Carolina Klocker, Griselda Kluppel, João Pedro Sommacal De Mello, Joséphine Poirot-Delpech, Levy Vitorino, Michele Meneses de Amorim, Olympio Augusto Ribeiro.

Segundo lugar - Pires Giovanetti e Guardia + Metropole Arquitetos

Imagem: Cortesia de Pires Giovanetti e Guardia + Metropole Arquitetos.Imagem: Cortesia de Pires Giovanetti e Guardia + Metropole Arquitetos.

Imagem: Cortesia de Pires Giovanetti e Guardia + Metropole Arquitetos.Imagem: Cortesia de Pires Giovanetti e Guardia + Metropole Arquitetos.

Arquiteto Responsável: Anna Helena Villela, Juca Pires e Silvio Oksman.
Equipe: Vito Macchione, Ariel Somekh, Maria Beatriz Aves de Souza, Bruna Lima Caracciolo.

Terceiro lugar - Vigliecca & Associados

Imagem:Cortesia de Vigliecca & Associados.Imagem:Cortesia de Vigliecca & Associados.

Imagem:Cortesia de Vigliecca & Associados.Imagem:Cortesia de Vigliecca & Associados.

Autores: Héctor Vigliecca, Luciene Quel, Ronald Werner Fiedler, Neli Yumi Shimizu.
Arquitetos responsáveis: Héctor Vigliecca, Luciene Quel, Ronald Werner Fiedler, Neli Yumi Shimizu.
Equipe: Fernanda Gomes Trotti, Pedro Ichimaru Bedendo, Carolina Passos, Kelly Cristina Coquetto Bozzato.

Museu do Ipiranga foi fechado à visitação pública foi fechado à visitação pública em 2013 e, desde então, o prédio vem passando por uma série de intervenções estruturais. Paralelamente, o museu começou a tratar da transferência de seus acervos para viabilizar a execução das obras, tendo sido concluídas e reabertas ao público a Biblioteca e a área de Documentação Histórica e Iconografia.

O vencedor terá o prazo de 12 meses, a contar da assinatura do contrato, para a elaboração do projeto executivo, com um custo de R$ 5,6 milhões. Com o projeto finalizado, a USP poderá efetuar a licitação das obras, que deverão ter início em 2019. A previsão é que o museu seja reaberto em 2022, nas celebrações do Bicentenário da Independência. O edifício passará a ser dedicado exclusivamente à visitação pública, com exposições e espaços de fruição visual de sua arquitetura monumental. 

***

Por Eduardo Souza no Arch Daily.

 



-->