Artista resgata memória de SP com desenhos de casas 'antes que acabem' - São Paulo São


Era uma casa / muito engraçada / mas que pena / foi derrubada". Essa "releitura" dos versos de "A Casa", de Vinicius de Moraes, pode ilustrar a situação de muitas tradicionais e belas construções em São Paulo que dão lugar a grandes prédios, estacionamentos e outros empreendimentos.
 
Com essa realidade de uma metrópole em transformação, em 2015, o artista plástico e antropólogo João Galera, 34, resolveu registrar por meio de desenhos com nanquim casas paulistanas "antes que elas acabem".
 
São mais de 50 desenhos que farão parte da exposição "Antes que Acabe", em cartaz a partir do último sábado (4), no Museu da Casa Brasileira (zona oeste de São Paulo). "Tento ressaltar a beleza que existe na simplicidade de cada uma delas e que acabamos não enxergando no dia a dia.
 
Casinhas e sobrados de Pinheiros, da Vila Mariana, do Bexiga e da Bela Vista são representadas pelo paranaense, que se mudou para São Paulo no fim de 2011. "Andando pelas ruas observei essas casas tão típicas de alguns bairros e percebi uma beleza simples e peculiar, que deixam a cidade mais humana."
 
Durante suas caminhadas, João tira fotos com o celular para depois fazer a arte. "Procuro características peculiares, como determinadas janelas, os jardins e a própria estrutura da construção. Detalhes únicos de cada morador: vasos, plantas, uma janela entreaberta, uma gaiola pendurada", afirma.
 
Por ora, a maioria das construções fotografadas e desenhadas por João ainda estão de pé, mas um caso em Pinheiros chamou a atenção do artista.
 
"Fui fotografar algumas casas da rua Amaro Cavalheiro para fazer o desenho panorâmico e, quando cheguei lá, vi que faltava uma delas. Perguntei para a moradora da casa da frente e ela me falou que tinha sido demolida havia pouco tempo", relembra. A partir dessa cena, ele criou a obra "Essa não deu tempo", que também estará na exposição.
 
 

João Galera desenha em uma das paredes do MCB para a exposição "Antes que Acabe".

Livro e outros lugares
 
Com essa primeira fase de "Antes que Acabe" o artista vai lançar um livro por meio de financiamento coletivo pelo site Partio. A arrecadação terá início junto com a exposição. Para uma segunda edição, ele quer continuar o projeto em outros bairros como Ipiranga, Lapa e Mooca. "As pessoas falam comigo, mandam mensagens no Facebook, com sugestões de lugares para eu desenhar", conta ele. Mas a paisagem urbana de São Paulo não é a única que desperta o interesse de João, que pensa em levar o projeto para cidades como Rio de Janeiro, Salvador e Londrina. Fora do país, o artista tem o desejo de reproduzir construções típicas em cidades como Buenos Aires (Argentina) e Lima (Peru).
 
Desenhando a cidade

A exposição "Antes que Acabe" abre a série "Desenhando a Cidade" realizada pelo Museu da Casa Brasileira. De acordo com diretor técnico do MCB, a ideia é apresentar ao público diferentes leituras da cidade e mostrar a rica complexidade urbana de São Paulo. Trabalhos de outros artistas como Carla Caffé serão apresentados.

Serviço­
"Antes que Acabe"
Onde: Museu da Casa Brasileira ­ Av. Brig. Faria Lima, 2.705 ­ Jd. Paulistano.
Quando: 4 de junho a 31 de julho.
Horários: 10h às 18h (ter. a. dom.).
Quanto: R$ 7 (Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos) / fim de semana e feriados grátis.
Mais informações: (11) 3032­.3727.

***
Amom Borges na Folha Ilustrada.