Primeira edição do festival ‘Experimenta! Comida, Saúde e Cultura‘ do Sesc, tem foco na boa alimentação - São Paulo São

O Sesc São Paulo, que desenvolve uma ação permanente com foco em cultura, educação, saúde, bem-estar e alimentação, elege o mês de outubro, em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, para reafirmar sua atuação como agente transformador de hábitos alimentares na primeira edição do ‘Experimenta! Comida, Saúde e Cultura‘. Com realização simultânea em todas as suas 38 unidades, o projeto traz à luz diversas pautas e vertentes do universo da comida de verdade.

São cerca de 250 atividades que convidam o público a pensar, refletir e experimentar o alimento e suas interfaces com a saúde e a cultura, em e com todos os sentidos. Voltado para todos os públicos, o evento contempla também ações específicas para crianças e reúne filósofos, sociólogos, nutricionistas, artistas, pesquisadores e chefs de destaque no cenário nacional e internacional em torno do tema.

Nomes e temas

As chefs de cozinha Bel Coelho, Bela Gil, Mara Salles e Ana Luiza Trajano; as padeiras Papoula Ribeiro (Padoca do Maní) e Flávia Macula (Tøast); Luiz Américo Camargo, especialista em panificação e consultor gastronômico; a nutricionista Neide Rigo; o artista Jorge Menna Barreto; o economista Walter Belik; o sociólogo Carlos Alberto Doria; o agricultor Décio Pupin, entre outros nomes.

Entre os temas, destacam-se assuntos como as origens da cozinha caipira; as versatilidades do arroz; as análises sobre a forma como nos alimentamos; o impacto da mídia e como a “gourmetização” influencia na maneira que nos alimentamos; a influencia da mídia sobre o hábito alimentar; alimentação saudável; o marketing de suplementos alimentares; PANCs (Plantas Alimentícias Não Convencionais); 15 feiras orgânicas e agroflorestais; o pão como sinônimo de comida e todas as usas simbologias; o resgate da importância dos alimentos frescos e nativos; os sabores de Piracicaba; um seminário sobre o desperdício de alimentos e os desafios nutricionais, entre outros.

A primeira edição do projeto define seis principais eixos temáticos que norteiam oficinas, palestras, cursos e vivências. Foto: Marcos Carnero.A primeira edição do projeto define seis principais eixos temáticos que norteiam oficinas, palestras, cursos e vivências. Foto: Marcos Carnero.Para Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo, “O evento busca expandir as ações voltadas à prevenção e ao controle dos problemas alimentares e nutricionais, à ampliação da autonomia em torno das escolhas presentes no ato de comer e ao estímulo das práticas culinárias regionais, na perspectiva da promoção integral da saúde”. Miranda complementa: “O Experimenta! também amplia e aprofunda a reflexão sobre esta temática fundamental, acessando tanto necessidades naturais e fisiológicas quanto significados que convocam ao terreno do sensível.”

Eixos

A primeira edição do projeto define seis principais eixos temáticos que norteiam oficinas, palestras, cursos e vivências. Cada um deles terá nomes de peso e atividades para toda a família, reforçando o empenho da instituição em promover qualidade de vida, acesso à informação, desmistificar temas e tratar o alimento enquanto ação educativa.

São cerca de 250 atividades que convidam o público a pensar, refletir e experimentar o alimento e suas interfaces com a saúde e a cultura. Foto: Carol Vidal.São cerca de 250 atividades que convidam o público a pensar, refletir e experimentar o alimento e suas interfaces com a saúde e a cultura. Foto: Carol Vidal.Comer é cultura: aborda a centralidade do alimento e as “substâncias imponderáveis” que estão intimamente ligadas à cultura, história e tradição de cada pessoa. 

A saúde está na mesa: são tantos os mitos e teses em torno da comida, que muitas vezes desconsideramos o conhecimento intuitivo sobre o que é alimentação saudável. 

Aqui se planta, aqui se come diversidade: o cultivo de plantas comestíveis em áreas urbanas aponta para a realidade de muitas pessoas sem acesso adequado a alimentos frescos. As hortas urbanas contribuem para mudar esse cenário, ao sensibilizar a população para questões ligadas a alimentação, possibilitar a reconexão com a natureza e ampliar o acesso a hortaliças frescas e o cultivo de uma variedade maior de espécies, para além do que geralmente se encontra em supermercados. 

Se está na época, tem na feira: comprar diretamente do agricultor ou em feiras livres contribui para o desenvolvimento socioeconômico de comunidades de agricultura familiar, responsáveis por 70% dos alimentos que consumimos. 

Cozinhar é preciso: cozinhar é uma forma de transmitir tradições, histórias e habilidades para futuras gerações e é também um passo importante para conquistar autonomia e saúde. Dentro desse assunto, palestras, oficinas e intervenções valorizam o diálogo entre o comer, o cozinhar e o resgate da importância dos alimentos frescos, nativos e tradicionais em nossa alimentação. 

Conexão é comida: comer envolve cultura, economia, biologia, psicologia, meio ambiente, geografia, politica, religião. Considerar todas essas dimensões é importante para construirmos uma consciência crítica sobre nossas práticas alimentares. 

Programação completa: sescsp.org.br/experimenta

Portal Sesc SP: https://www.sescsp.org.br/
Facebook: SESC em São Paulo
Instagram: SESCSP

***
Com informações da Agência Lema.