Com leitura inovadora, Duo francês ‘A-nima-L‘ exibe séries de fotografia do Porto de Santos - São Paulo São

Foto: A-nima-L.Foto: A-nima-L.O duo criativo A-nima-L, formado por Laurent Van Der Voo e Alexandra Diss inaugura no próximo dia 19 de outubro, a sua nova exposição fotográfica “Ships & Rust” no Studio Alê Jordão.

Serão exibidas 6 séries com 30 fotografias do porto de Santos, exibidas em painéis, todas elas feitas com a mesma câmera, ao longo de passeios de barco pela região portuária e principal escoadouro da economia brasileira. Essa exposição, à exemplo da anterior, quando o duo exibiu fotos do antigo Hospital Matarazzo em São Paulo, tem como força motriz a curiosidade em explorar espaços pouco acessíveis e algo imponentes. 

Para Laurent, que trabalha no universo marítimo, o cenário do porto é um velho conhecido, enquanto para Alexandra, francesa residente no Brasil há 5 anos, a região revelou-se ainda mais profícua que imaginava, assume. A originalidade das fotografias dos cargueiros, seus ancoradouros e gruas, algumas delas feitas a poucos metros de distância, advêm dessa mistura de olhares e, sobretudo, de distintos pontos de vista para com o mesmo objeto. Assim, surgem imagens vívidas, carregadas de uma miríade de tons de ferrugem, fruto da ação corrosiva da água salgada os colossos e suas âncoras. Outras evidenciam os nomes, improváveis e oníricos, de alguns desses navios.

“É uma viagem insólita por entre belas pinturas abstratas, onde os cascos de aço resistente dos gigantescos navios funcionam como telas, cujos pincéis são substituídos pelas carícias incessantes das ondas do mar, do vento e pelo sal da natureza”, escrevem.

A autoria indistinta dos trabalhos, entretanto, é uma negociação poética entre os dois artistas do duo A-nima-L, que segue extraindo poesia de cenários deFoto: A-nima-L.Foto: A-nima-L. aparente esterilidade. A alcunha A-nima-L é uma união das iniciais dos nomes dos fotógrafos à palavra “anima”, que pode significar “alma” em latim. Para ambos, mais que isso, o uso do termo latino “anima” é aquele da teoria do psicanalista Carl Jung (1987-1961), quando este se refere ao componente feminino da personalidade de todos os seres vivos, e cuja arte, é seu melhor espelho.

A-nima-L

Alex Diss (Nancy, França, 1973). Francesa radicada em São Paulo desde 2012, foi criada em um ambiente artístico e estudou história da arte. Dedica-se à fotografia sobretudo durante suas viagens. A estada na Índia em 2006 modificou seu olhar em direção àquilo a que se refere como “fotografia da mente”, espécie de novo horizonte visual e mental em que as referências acadêmicas ocidentais estão revoltas e a imperfeição da realidade torna-se estética. A passagem desse adestramento e educação do olhar, espécie de “declique”, para uma temática mais instintiva, segundo ela, aprofundou-se no Brasil a partir de 2014, quando tomou consciência da expressão de sua sensibilidade e da possibilidade de tornar “visível o Imperceptível” que a fotografia abria.

LVDV (Lyon, França, 1972). Fotógrafo francês com alguns anos de janela e  experiência, está sempre com a câmera à mão desde o início dos anos 2000 em suas viagens a negócios ou lazer. Atento aos assuntos que poderiam render uma boa foto, saca a câmera e clica. “Para mim, não há nenhuma foto ruim. O que conta é o momento que vai ficar impresso e é essa capacidade de ver o momento que pouca gente consegue perceber que faz a singularidade das minhas fotos. A foto é o único retrato do presente de algo, imortalizado entre um passado que não existe mais e um futuro ainda por acontecer “, declara.

As obras, são assinadas de forma conjunta tal qual um fotógrafo de 4 olhos e uma só máquina. Foto: A-nima-L.As obras, são assinadas de forma conjunta tal qual um fotógrafo de 4 olhos e uma só máquina. Foto: A-nima-L.Serviço

Exposição fotográfica “Ships & Rust”, do duo A-nima-L.
Período expositivo: de 20 a 27 de outubro de 2017, das 11 às 17 horas. 
Sábado, dia 21, o duo A-nima-L receberá o público no Studio.
Studio Alê Jordão - R. Comendador Miguel Calfat, 213 - Itaim Bibi - Tel: 11 4564 3115. 
Horários de funcionamento: segunda a sábado, das 11 às 17 horas.
Entrada livre e franca 

***
Com informações da Adelante Comunicação Cultural.