Claudio Edinger olha São Paulo e Rio de Janeiro do alto e lança o livro de fotos ‘Machina Mundi‘ - São Paulo São

O fotógrafo carioca Claudio Edinger chama a atenção por suas fotos aéreas e um uso inteligente de foco, criando ambientes que mais parecem saídos de um sonho. Seu trabalho será reunido em um novo livro que tem lançamento marcado para a próxima quarta (29).

Parque Lage, Rio de Janeiro. Foto: Claudio Edinger.Parque Lage, Rio de Janeiro. Foto: Claudio Edinger.

O Cristo redendor em meio a nuvens. Foto: Claudio Edinger.O Cristo redendor em meio a nuvens. Foto: Claudio Edinger.

A obra, intitulada “Machina Mundi - As Engrenagens do Mundo“, é organizada pela Editora Bazar do Tempo e engloba três anos de trabalho do profissional. São fotos das metrópoles de São Paulo e Rio de Janeiro vistos de cima, compostos de maneira a parecerem um enorme maquinário. O truque de Edinger, que fotografa com a ajuda de helicópteros, gira em torno de iluminação precisa e uso radical do foco seletivo, função que permite criar imagens com áreas bem definidas rodeadas por um efeito desfocado. As imagens parecem ter sido captadas pelo próprio olho: o objeto principal se mostra nítido, enquanto o entorno aparece desfocado.

Obelisco do Ibirapuera, São Paulo. Foto: Claudio Edinger.Obelisco do Ibirapuera, São Paulo. Foto: Claudio Edinger.

Entardecer em São Paulo. Foto: Claudio Edinger.Entardecer em São Paulo. Foto: Claudio Edinger.

Vista geral do centro de São Paulo. Foto: Claudio Edinger.Vista geral do centro de São Paulo. Foto: Claudio Edinger.

O fotógrafo

Filho de pai alemão e mãe russa, carioca radicado em São Paulo, judeu que também é hindu. O fotógrafo nasceu em 3 de maio de 1952, na cidade do Rio de Janeiro, e já fez muita coisa de lá para cá. Cursou economia no Mackenzie, mas a fotografia o levou para outro caminho. 

No decorrer dos 20 anos de permanência nos Estados Unidos, publica 11 livros, entre eles o Chelsea Hotel (1983), e Venice Beach (1985), editados pela Abbeville Press, ambos vencedores do prêmio Leica Medal of Excellence, nos Estados Unidos. Pelo projeto Loucura, sobre o asilo de doentes mentais do Hospital Psiquiátrico do Juqueri, em Franco da Rocha, São Paulo, recebe o Prêmio Ernst Haas, em 1990. Em 1993, é contemplado, em São Paulo, com a Bolsa Vitae de Fotografia para registrar o carnaval brasileiro, e desse trabalho resulta o livro Carnaval, publicado, pela editora DBA Artes Gráficas, em 1996. Nesse ano, volta a morar em São Paulo e continua a expor no Brasil e no exterior durante os anos 2000, como na mostra Madness, em Paris, em 2014. Em 2015, realiza a exposição O Paradoxo do Olhar, que se desdobra, no mesmo ano, em uma publicação.

Uma carreira tão impecável não poderia deixar de ser acompanhada de importantes prêmios como o Prêmio Hasselblad, Prêmio Abril de Fotografia, One of The Year's Best Books (revista American Photo por Old Havana) e Prêmio Ernst Haas. Dentre alguns de seus clientes estão Forbes, AT&T, Life, Nike, The Washington Post e The Rockefeller Foundation.

Edinger é um fotografo em plena atividade, e agora edita mais um livro, com o título “Machina Mundi - As Engrenagens do Mundo“.

Imagem: Reprodução.Imagem: Reprodução.Serviço

Lançamento do livro: “Machina Mundi - As Engrenagens do Mundo“
Autor: Claudio Edinger.
Quando: Dia 29.
Horário: entre 19h e 22h30.
Local: ARTE 57 - Av. 9 de Julho 5144, Jardim Europa, SP. 

***
Da Redação.