Noite de gala da dança tem apresentações de 3 companhias de balé, no Theatro Municipal de São Paulo - São Paulo São

A dança contemporânea e a clássica juntas no palco do Municipal! Esta é a proposta da Gala do Balé da Cidade de São Paulo: Panorama e Memória. Em apenas uma noite, o público poderá assistir a apresentações do Balé da Cidade de São Paulo, da São Paulo Companhia de Dança e do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O encontro acontece no dia 11 de agosto, às 20h.

“O Lago dos Cisnes”, em uma versão coreográfica de Yelena Pankova para a criação original de Marius Petipa. Foto: Divulgação.“O Lago dos Cisnes”, em uma versão coreográfica de Yelena Pankova para a criação original de Marius Petipa. Foto: Divulgação.

O programa dá destaque para alguns dos grandes balés clássicos, além da apresentação de “Adastra”, uma das mais técnicas coreografias criadas especialmente para a companhia do Theatro Municipal de São Paulo. O Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, sob a direção artística de Ana Botafogo e Cecília Kerche, apresentará trechos de uma das obras de dança mais vistas mundialmente: “O Lago dos Cisnes”, em uma versão coreográfica de Yelena Pankova para a criação original de Marius Petipa.  

Com música de Tchaikovsky, a obra foi concebida em 1875, na Rússia, e se tornou referência para todas as grandes companhias. Na história, a princesa Odette é transformada em um cisne pelo feiticeiro Rothbart e só retornará à forma humana, definitivamente, quando encontrar um amor puro e verdadeiro. Nesta apresentação, a companhia interpretará um pas de trois (trio) do 1° ato, quando os amigos do príncipe Siegfried se apresentam nos jardins do castelo real. Os interpretes serão os bailarinos Juliana Valadão, Fernanda Martiny e Alef Albert.

Os bailarinos Juliana Valadão e Alef Albert. Foto: Divulgação.Os bailarinos Juliana Valadão e Alef Albert. Foto: Divulgação.

O grupo ainda dançará um pas de deux (dueto de Juliana Valadão e Alef Albert) com a trilha de uma das mais belas melodias da ópera “Orfeu e Eurídice” e o “Gopak”, solo do balé “Taras Bulba”.  Estes movimentos são inspirados no gopak, uma dança popular da Ucrânia com muitos saltos e acrobacias que será executada pelo bailarino Cícero Gomes.

A São Paulo Companhia de Dança, dirigida por Inês Bogéa, apresentará, com 25 bailarinos, o 2º ato de “O Lago dos Cisnes”.  Nesta parte da obra, o príncipe Siegfried e a princesa Odette se encontram na floresta. Até o amanhecer, ela é uma jovem delicada, que o príncipe ama e protege. E, durante o dia, a princesa se transforma na rainha dos cisnes.

Cena da coreografia Adastra. Foto: Clarissa Lambert / TMSP.Cena da coreografia Adastra. Foto: Clarissa Lambert / TMSP.

Para celebrar a dança contemporânea, o Balé da Cidade de São Paulo interpretará “Adastra”, do catalão Cayetano Soto. A obra testa o esforço físico dos bailarinos ao limite, para retratar a luta pessoal de cada um na busca de um sonho impossível.

Mesa-redonda

Sala do Conservatório, Praça das Artes. Foto: Reprodução.Sala do Conservatório, Praça das Artes. Foto: Reprodução.

Além das apresentações no Theatro Municipal, será realizada antes, às 16h, na Sala do Conservatório, no 1º andar da Praça das Artes, no centro de São Paulo, uma mesa-redonda para compartilhar a memória e discutir as perspectivas da dança, com as presenças dos quatro diretores artísticos das companhias: Ana Botafogo e Cecília Kerche, do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro; Inês Bogéa, da São Paulo Companhia de Dança; e Ismael Ivo, do Balé da Cidade de São Paulo.  O Secretário Municipal de Cultura, André Sturm, fará a abertura do evento. O encontro será mediado por uma das maiores interlocutoras na área da dança, a pesquisadora Cássia Navas. O bate-papo será aberto ao público com a distribuição de 190 senhas,  sendo 1 por pessoa, com uma hora de antecedência, na bilheteria da Praça das Artes.

“A classe tem poucas oportunidades de trocar informações e desenvolver ideias que beneficiem o setor. Sair do isolamento é importante para criar perspectivas artísticas que possam abrir portas, colaborações no futuro em nível nacional e atingir uma maior visibilidade”, explica Ivo.

De acordo com Cássia Navas, a discussão irá girar em torno dos desafios específicos de cada grupo, levando em consideração seu histórico e momento atual. “Os diretores se debruçarão sobre o ‘coração da matéria’ de suas companhias, abordando questões em três tempos: (Ontem): ‘Breve trajetória’, (Hoje): ‘Estado da arte do grupo’ e (Futuro): ‘Quais os próximos desafios’”, explica.

"O Lago dos Cisnes”, o mais famoso dos balés românticos. Foto: Júlia Rónai / TMRJ."O Lago dos Cisnes”, o mais famoso dos balés românticos. Foto: Júlia Rónai / TMRJ.

Serviço:

Gala do Balé da Cidade de São Paulo: Panorama e Memória  

Sábado, 11 de agosto, às 20h
Theatro Municipal de São Paulo, sala de espetáculos
Duração aproximada: 96 minutos
Classificação Indicativa: Livre
Ingressos: R$ 80,00 / R$ 40,00 / R$ 12,00.

Mesa-redonda com as três companhias         

Sábado, 11 de agosto
Horário: das 16h às 18h
Sala do Conservatório, Praça das Artes
190 senhas distribuídas, sendo 1 por pessoa, com uma hora de antecedência na bilheteria da Praça das Artes.

***
Da Redação, com informações do Theatro Municipal de São Paulo.