Negócios - São Paulo São

São Paulo São Negócios

Um grupo de pesquisadores brasileiros criou uma escola de governo em São Paulo, inspirada nos moldes internacionais, para formar lideranças políticas da periferia. As inscrições para a primeira turma podem ser feitas até amanhã, 31 de janeiro, pelo site da Escola Comum. O curso é gratuito e os alunos selecionados vão receber alimentação e auxílio para o transporte. As aulas do primeiro semestre começam no dia 3 de março.

Estacionamentos equipados com luzes de LED que mudam de cor quando as vagas estão livres. Aplicativos que indicam programas culturais na cidade de forma personalizada. Consultas médicas marcadas pelo celular. Iniciativas tecnológicas que interferem diretamente na relação das pessoas com as cidades já são realidade há anos.

Qual a cidade mais verde do mundo? Dependendo do método, a resposta muda. Dá para contar os parques, somar as áreas verdes, quantificar apenas as zonas arborizadas, entre outras possibilidades. Agora um estudo do Instituto de Tecnologia de Massaschusetts (MIT) desenvolveu um novo algoritmo que diz quão verde é o espaço de uma cidade a partir da perspectiva dos pedestres.

Jacarandás em Sydney, Austrália, a segunda cidade no ranking das mais verdes do mundo. Foto: Hamilton Lund.Jacarandás em Sydney, Austrália, a segunda cidade no ranking das mais verdes do mundo. Foto: Hamilton Lund.

A ideia é da arquiteta Newsha Ghaeli, pesquisadora do Senseable City Lab do MIT, que desenvolveu um algoritmo que processa imagens do Google Street View e estima a porcentagem que corresponde a árvores e outros tipos de vegetação. “É importante compreender a quantidade de árvores e copas que cobrem as ruas, pois é isso que percebemos nas cidades”, afirmou Ghaeli.

Mapas Treepedia do MIT.Mapas Treepedia do MIT.Intitulado Treepedia, o estudo gera mapas de vegetação que apresentam os níveis de “frondosidade” para cada local. Estes são combinados para resultar no Green View Index (GVI), um índice que determina quão verde é o espaço urbano a partir da perspectiva de quem caminha nas ruas.

Dentre todas as cidades analisadas até o momento, Cingapura é a que lidera a lista com um GVI de 29,3%, seguida de perto por Sydney e Vancouver. Do outro lado do espectro, Paris ocupa o posto de cidade mais cinza, com um GVI de apenas 8,8%.

Foto: Bigstock.Foto: Bigstock.

A lista das dez cidades mais verdes do mundo segundo o MIT:

1. Singapura (GVI: 29.3%).
2. Sydney e Vancouver  (GVI: 25.9%).
3. Cambridge (US) (GVI: 25.3%).
4. Durban (GVI: 23.7%).
5. Sacramento e Johannesburgo (GVI: 23.6%).
6. Frankfurt (GVI: 21.5%).
7. Genebra (GVI: 21.4%).
8. Amsterdã (GVI: 20.6%).
9. Seattle (GVI: 20%).
10. Toronto (GVI: 19.5%).

***
Por Matthew Reynolds na Wired (Inglês).

Estabelecer uma boa relação com o consumidor e investir em tecnologia. Essas são algumas das principais tendências e desafios do varejo apresentados neste ano, durante o NRF Retail´s Big Show, em Nova York. 

O evento, que é o maior do mercado de varejo americano, reflete um caminho que não tem volta para o setor: sem investimentos tecnológicos e a inexistência de compartilhamento e cumplicidade com as necessidades do consumidor, não será mais possível sobreviver à concorrência do segmento.

Durante o NRF Retail´s Big Show, a maioria dos cases apresentados abordou o fim do PDV tradicional e o investimento em inovação, com destaque para as estratégias via smartphones que são onipresentes na vida dos consumidores. 

A Leroy Merlin, rede especializada em construção, acabamento, bricolagem, decoração e jardinagem, é uma das redes varejistas que tem ido por essa direção. Pensando em estreitar a relação com o seu cliente, a empresa investiu na ferramenta do “Clique e Retire”, tecnologia em funcionamento na Loja da Marginal Tietê (reinaugurada recentemente) e nas demais unidades da rede. Por meio do site da loja, o cliente consegue ter acesso ao estoque da Leroy Merlin, faz a escolha dos produtos de que necessita para a sua construção, reforma ou decoração e retira tudo na loja. A ideia é promover maior facilidade e funcionalidade para as compras no varejo.

Pensando em estreitar a relação com o seu cliente, a Leroy Merlin investiu na ferramenta do “Clique e Retire”. Foto: Leroy Merlin / Divulgação.Pensando em estreitar a relação com o seu cliente, a Leroy Merlin investiu na ferramenta do “Clique e Retire”. Foto: Leroy Merlin / Divulgação.

A empresa pretende reduzir o tempo de espera para o atendimento ao cliente. Outra estratégia desenvolvida pela Leroy é o atendimento via smartphone. Com a ferramenta, o vendedor poderá atender aos clientes também fora da loja, onde o consumidor desejar. Essa nova opção desenvolvida pela Leroy Merlin para a realização de compras é inédita no país.

Para os próximos dois anos, a projeção apresentada pelos especialistas que participaram do NRF Retail´s Big Show é a de que não haverá um varejo que deixará de cuidar de sua base de dados, além de focar agressivamente em inovação, repensando o seu modelo de atuação conforme as exigências do consumidor digital, e criando uma conexão verdadeira entre pessoas e marcas.

A loja Marginal Tietê que você conhece de um jeito que nunca viu
A nova loja da Marginal Tietê tem até o horário de funcionamento da operação diferenciado do restante da rede: das 6h30 às 23h30 desde 6 de dezembro. Foto: Divulgação.A nova loja da Marginal Tietê tem até o horário de funcionamento da operação diferenciado do restante da rede: das 6h30 às 23h30 desde 6 de dezembro. Foto: Divulgação.Com planejamento traçado há alguns anos, a Leroy Merlin vem atualizando todas as suas unidades para proporcionar a melhor e mais fácil experiência de compras, seja nas lojas físicas, pelo e-commerce ou por meio da plataforma interativa, via smartphone.

São novidades que proporcionam facilidades sensoriais nas compras. A nova loja da Marginal Tietê tem até o horário de funcionamento da operação diferenciado do restante da rede: das 6h30 às 23h30 desde 6 de dezembro. Com isso, há maior comodidade para o Cliente em organizar sua agenda diária. Ele pode ver se informar e comprar os itens de que necessita para casa com maior flexibilidade de horários  – sem  falar nos amplos corredores para a escolha do produto certo. 

O Cliente sai ganhando com as diversas novidades. A variedade já constatada, de mais de 80 mil itens, se amplifica agora com 100 mil produtos à disposição. 

Leia também: .

***
Por Juliana Welling da redação.

 


Este conteúdo é um oferecimento Leroy Merlin.