BMW vai abrir aceleradora focada em cidades inteligentes - São Paulo São


Como serão as cidades do futuro? Há várias tecnologias disponíveis que já estão moldando as cidades do amanhã, ajudando a aumentar o compartilhamento de recursos, reduzir custos e estabelecer novas formas de comunicação. E a BMW, ao que tudo indica, quer estar na vanguarda desse movimento.

É por isso que a MINI, do grupo BMW, se uniu à HAX, empresa de hardware que faz parte da SOSV (antiga SOS Ventures), para construir uma nova aceleradora, chamada Urban-X, dedicada a startups que trabalham na cidade do futuro.

Cyril Ebersweiler, líder da HAX, disse ao portal TechCrunch que o experimento acontece em Shenzen, na China, e em São Francisco, nos Estados Unidos, com foco em startups de hardware. O novo Urban-X será conduzido a partir de agora em Nova York e a ideia é construir uma ponte entre hardware e software com foco em soluções para o ambiente urbano.

Pode parecer um pouco confuso ter uma empresa sem um acelerador ou uma empresa de capital de risco por trás, mas Ebersweiler acredita que isso vai conseguir levar mais foco para a cidade do futuro.

A entrada da MINI faz sentido em um mundo em transição. Esther Bahne, líder de empreendimentos de impacto da MINI, lembrou ao TechCrunch que nos anos 50, as cidades foram construídas em torno dos carros e que as metrópoles emergentes exigem produtos e serviços em torno do conceito do futuro. 

Segundo ela, a condução autônoma é apenas uma das revoluções que estão por vir e que vão mudar a interação das cidades com as pessoas. “A MINI quer ter um papel ativo nesse contexto, ajudando a construir uma cidade cada vez mais habitável e agradável”, assinalou.

Não só a MINI, mas outras montadoras estão se adaptando para encarar a nova realidade do mercado. Além disso, diversas cidades em todo o mundo estão se adaptando para serem inteligentes, como é o caso de Águas de São Pedro, no Brasil. 

Em princípio, a MINI e a HAX afirmaram que vão investir US$ 60 mil em capital próprio para cada startup do programa, que terá duração e três meses. Mas a ideia é ampliar o projeto e apostar em outras empresas. As candidaturas estão abertas para o programa, que começa em março deste ano. Os interessados podem se inscrever em urban-x.com.

***
 Redação IT Forum 365