Você pode trabalhar gratuitamente no espaço que o Google inaugurou em São Paulo - São Paulo São

Google apresentou, em junho do ano passado, seu primeiro espaço para startups na América Latina. Localizado na região da Avenida Paulista, o prédio de seis andares será frequentado principalmente por empreendedores selecionados pelo Google, que terão acesso aos espaços de coworking. Mas o mais interessante é que qualquer pessoa pode se tornar membro e trabalhar no campus, gratuitamente.

Com mais de 2.600 metros quadrados, o Campus São Paulo está na Rua Coronel Oscar Porto, 70, no bairro do Paraíso, zona sul da capital paulista.
 
Os primeiros três andares, com espaços de trabalho e salas de reunião, serão reservados às startups escolhidas no programa de residentes: cerca de 10 projetos serão abrigados por no mínimo seis meses e terão acesso ao prédio 24 horas por dia, 7 dias por semana, recebendo ajuda da rede de especialistas do Google.

Ambiente de coworking. Foto: divulgação.Ambiente de coworking. Foto: divulgação.As startups residentes serão escolhidas com base no impacto do negócio, na diversidade do time e no fortalecimento da comunidade empreendedora; elas precisam desenvolver tecnologias únicas ou que apresentem modelos de negócio disruptivos. O Waze é um exemplo de projeto que nasceu com a ajuda do Google: o aplicativo de trânsito utilizou a estrutura do Campus Tel Aviv, em Israel, e mais tarde foi comprado pelo buscador.

Quem não trabalhar em uma startup ou não for selecionado também poderá frequentar o Campus São Paulo: é possível se cadastrar para ter acesso ao Campus Café, parte aberta do prédio que conta com espaço para trabalhar, fazer networking, desestressar (tem uma sala de jogos com bilhar e pebolim!) e, como o nome sugere, tomar um café. O Wi-Fi fornecido pelo Google é gratuito.

Sala de reunião. Foto: divulgação.Sala de reunião. Foto: divulgação.

Esta é uma boa notícia para quem trabalha remotamente. Se você estiver procurando um lugar diferente para trabalhar, sem pagar coworking, ter problemas com internet ou ouvir muito barulho, o Campus Café é uma opção interessante: há 320 lugares no quinto e sexto andares do prédio, que contam inclusive com a Área do Silêncio, decorada com vacas amarelas e panelas no teto (para bom entendedor…). Se precisar fazer uma ligação, existem cabines telefônicas reservadas, com tomada e internet.

Além disso, os cafés (e sanduíches) são vendidos pelo Sofá Café, que serve espressos, coados e outras bebidas com grãos torrados pela própria empresa. Particularmente, acho que a região da Avenida Paulista é mal servida por cafeterias (há uma imensidão de lojas de grandes cadeias que vendem café carbonizado e amargo, mas poucos cafés de boa qualidade), então é bom ver que há uma nova opção para quem quer trabalhar.

Assista o vídeo do projeto: “Introducing Campus São Paulo: A Google space for entrepeneurs.

E aqui, algumas fotos do Campus Café:

Área do silêncio. Foto: divulgação.Área do silêncio. Foto: divulgação.

 

Área de trabalho. Foto: divulgação.Área de trabalho. Foto: divulgação.

Mesas em ambiente de trabalho. Foto: divulgação.Mesas em ambiente de trabalho. Foto: divulgação.

Sala de jogos. Foto: divulgação.Sala de jogos. Foto: divulgação.

Todos os detalhes podem ser conferidos no site do Campus São Paulo, que já conta com mais de 7.000 membros cadastrados. Este será o sexto espaço inaugurado pelo Google, depois dos campi de Londres, Tel Aviv, Varsóvia, Seul e Madri.

As startups que quiserem se tornar residentes poderão se inscrever nesta página. As vencedoras serão anunciadas em agosto. O espaço aberto do Campus São Paulo está disponível oficialmente e funciona de segunda a sexta, das 9h às 19h.

***
Paulo Higa no Tecnoblog.