Startup americana transforma restaurantes em espaços de coworking - São Paulo São


Imaginem a seguinte situação: um dos restaurantes mais legais da cidade, 7 horas antes de abrir. O salão já está cheio de gente, mas ninguém com pratos na mesa. Todos com computadores, concentrados e trabalhando. Outros fazendo pequenas reuniões e recebendo clientes. É isso mesmo, durante o dia o restaurante badalado pode funcionar como um espaço de coworking. Essa é a vontade da startup Spacious, que quer transformar os restaurantes que ficam muito tempo com espaços ociosos em uma área de coworking.

A empresa é americana e o início da operação acontece em Nova York. Por enquanto, apenas dois restaurantes fazem parte do programa, que pretende expandir rapidamente, já que são cerca de 2 mil possíveis restaurantes/coworking, apenas em Nova York. A ideia é oferecer um plano mensal ao usuário, que poderá usar qualquer um dos espaços conveniados por U$ 95 por mês ou comprar um passe diário de U$ 29.

Os fundadores explicam que com o fortalecimento da economia criativa e das flexibilizações trabalhistas, o número de pessoas buscando espaços alternativos para trabalhar cresce assustadoramente e os cafés da cidade já estão ficando superlotados. Além disso, a opção também aparece uma fonte extra para restaurantes, que normalmente tem um custo fixo alto e um espaço que pode ficar ocioso durante boa parte do dia.

Outra coisa importante para a Spacious é a hospitalidade e consistência do serviço, por isso eles mesmos vão gerenciar a playlist e o volume do som, oferecer uma internet de boa qualidade e servir café gratuitamente em todos os espaços.

Preston Pesek, um dos fundadores da startup, acredita que o potencial de crescimento é alto e explica que em apenas duas semanas um restaurante já pode fazer parte da base de afiliados. A Spacious já recebeu rodadas de investimentos e promete movimentar o cenário americano.

Será que algo semelhante aparece por aqui!? E será que pega?

***
Com informações de Rachel Butt no Business Insider. *Original em inglês.