‘MaxiMídia‘ reúne os líderes da indústria da comunicação no Brasil e comemora 30 anos - São Paulo São

Em agosto de 1986 ocorreu o 1º Encontro Internacional de Criatividade em Mídia, realizado pelo Meio & Mensagem, com apoio da Associação Paulista de Propaganda e do Grupo de Mídia de São Paulo.
 
Um de seus principais objetivos era indicar tendências e possibilidades de campanhas publicitárias diferenciadas para cada meio. Na primeira manhã havia um showcase de jornal, por exemplo, e à tarde, o mesmo para rádio. Nos períodos seguintes, TV, revista, outdoor etc. O crescimento da internet e as transformações relacionadas ao negócio de comunicação começaram a direcionar mudanças para que o encontro se transformasse no MaxiMídia que, neste 2016, comemora 30 anos.
 
“O interessante daquele período foi provocar certa concorrência entre os diferentes meios”, lembra José Carlos de Salles Gomes Neto, presidente do Grupo Meio & Mensagem. “Tanto os brasileiros como os convidados internacionais, que traziam tendências que poderiam vir ao País, promoviam uma troca muito boa.” À época, Geraldo Leite, então diretor de mídia da agência Lintas, colocou em perspectiva o novo olhar que o evento colocava sobre a profissão: “o debate aprofundou a criatividade em mídia de cada veículo e estes enfocaram na do seu próprio lado e não só do ponto de vista do mídia.” Também já havia espaço para uma feira de players do setor e um prêmio de criatividade em mídia.

Esse formato seguiu por alguns anos, motivando publicitários a pensarem novos formatos e ações em mídia. Mas a disputa entre os tipos de veículos foi perdendo força para a crescente ressonância que diversos meios atingiam com estratégias publicitárias complementares. Tendo isso em vista, o Encontro passou a levar o nome MaxiMídia a partir de 1996, estabelecido como o maior evento dedicado a esse mercado na América Latina. “Passamos a focar na eficiência do uso da mídia para potencializar investimentos, não importasse se utilizasse, para isso, criatividade, multimídia, pesquisa…”, relata Salles Neto.

Em seu décimo aniversário, o evento mudou a abordagem e reuniu alguns convidados históricos, como Michael Bloomberg, ex-futuro-prefeito de Nova York e presidente do grupo de informações financeiras homônimo, e Matt Jacobson, então vice-presidente de marketing e novas tecnologias da News Corporation e CMO do Facebook porvir (onde foi o primeiro acionista e funcionário número oito).

Na virada da última década, o evento deu nova guinada, abrindo-se para profissionais de outras áreas da cadeia de comunicação. “É a fase atual, em que discutimos o business como ferramenta para a indústria ter cada vez mais relevância e resultados, nutrindo o respeito e a admiração pelo profissional de mídia e trazendo para o mercado as tendências que mais merecem atenção”, explica Salles Neto.

O Encontro passou a levar o nome MaxiMídia a partir de 1996. Imagem Arquivo: M&M.O Encontro passou a levar o nome MaxiMídia a partir de 1996. Imagem Arquivo: M&M.


Mix indispensável

O MaxiMídia se firmou como o principal espaço para debater a mídia enquanto plataforma e suas possibilidades. As modificações que atravessou refletiram o próprio caminhar da comunicação brasileira e global, trazendo ao debate a intensa dinâmica provocada pelas plataformas digitais. “Historicamente, o mercado passou por mudanças graduais, sem uma ruptura enorme”, continua Salles Neto. “A televisão, por exemplo, apareceu como uma tecnologia revolucionária, mas só havia algumas centenas de aparelhos fazendo a primeira transmissão no Brasil, e depois foi evoluindo com o tempo… Hoje, o digital é muito acelerado e, quando você está começando a entender um conceito, já há algo muito mais evoluído ao lado.”

Ao mesmo tempo, o presidente de Meio & Mensagem pondera que a valorização de meios como TV aberta e impresso e a credibilidade que transferem ainda são muito fortes e, não raro, indispensáveis nos planejamentos de campanhas. “O digital é um ativo que é essencial e segue crescendo em penetração e consumo, muitas vezes maior que nas mídias tradicionais. Mas é interessante ver que o mercado adota o digital, mas outras plataformas seguem relevantes nas estratégias”, pondera.

Este será um dos assuntos que Salles Neto deverá conversar com Carlos Henrique Schroder, diretor geral da TV Globo, no painel Papo de CEO, que tradicionalmente abre o MaxiMídia. As demais palestras de 27 de setembro, primeiro dia de evento, no Hotel Unique, em São Paulo, contarão com nomes como Fernando Chacon (Itaú Unibanco), Daniel Chalfon (LDC, Grupo de Mídia), Frederico Trajano (Magazine Luiza) e Luiz Lara (Lew’Lara/TBWA). Na quarta-feira, 28, alguns dos painelistas serão Eduardo Simon (DPZ&T), Mercedes Erra (BETC), Carmela Borst (Oracle), Paula Lindenberg (Ambev), David Brennan (Media Native) e Martin Sorrell, CEO do grupo WPP, via videoconferência. A cerimônia do Prêmio MaxiMídia / Grupo RBS aconteceu um dia antes do evento, na segunda-feira 26, em almoço para convidados e participantes no Hotel Hilton, também em São Paulo.

***
Fonte: MaxiMídia.



-->