A gente falou com o Robson. Aquele do cartaz - São Paulo São

Você já deve ter visto muita propaganda sobre o Robson por aí. Pelo menos a maior parte dos moradores de Brasília, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo e de algumas outras cidades nas quais há plataformas de integrantes da Associação Brasileira de Out of Home (Abooh) viram a campanha #AVidaDeRobson.

Lançada a cerca de um mês, a ideia é comunicar o novo posicionamento da entidade e, principalmente, medir o alcance desse tipo de mídia – uma pesquisa do Datafolha foi conduzida na semana passada sobre o impacto que o personagem teve na curiosidade das pessoas. Nesta semana, a campanha entra em nova fase, com Robson agradecendo o carinho recebido – além dos mais de 20 mil fãs no Facebook, o personagem virou conversa de bar e assunto de elevador.

A seguir, Robson fala exclusivamente ao Meio & Mensagem sobre parte das preferências pessoais que compartilhou com o Brasil nesse período e o sucesso alcançado. Também comenta como foi participar da campanha da Abooh e colaborar na divulgação dessa plataforma.

Meio & Mensagem:Meu caro, parabéns pelo seu sucesso. Você tem cartazes por todo o Brasil e todo mundo anda falando do Robson nas redes sociais. Sua tia-avó está orgulhosa?

Robson:Obrigado. Está entusiasmada, pois ela sempre se preocupou por eu ter só dois amigos. E quando viu o sucesso da campanha nas ruas e descobriu que agora eu sou popular e tenho milhões de amigos está preocupada em como vai preparar almôndegas pra tanta gente kkk…

Falando em tia-avó, você diz que as almôndegas dela são as melhores. Mas também aprecia muito hot dog, biscoitos Globo, comida sem glúten e pastel com caldo de cana. O que prefere?
Kkkk… Como não tenho grana, desenvolvi uma técnica onde harmonizo os sabores com o contexto. Biscoito Globo com praia, almôndegas com TV, hot dog com festa de criança, comida sem glúten com academia, pastel e caldo de cana com feira. Assim, aprendi a gostar de tudo um pouco e um pouco de tudo.

É verdade que foi o Samir quem te fez essa homenagem Brasil afora? Me disseram que foi uma associação para mostrar o impacto da mídia exterior.
Na verdade foi o Mario. Na época que estagiei no escritório do meu tio, ele estagiou na Abooh. Tomando um chopinho sem colarinho com ele, comentei que minha tia-avó estava muito preocupada dela estar ficando velhinha e eu só ter dois amigos. Daí, ele teve essa ideia e levou para o pessoal da associação que me deu essa força. E hoje, graças a exposição que tive nos meios OOH, tenho milhões de amigos.

Robson, você é carioca, mas não gosta do sol, prefere um parque bacana como o Ibirapuera. Pergunta: você é mineiro?
Sou carioca da gema, só que da gema mole kkkk. Adoro praia, mas nasci com pouca melanina e não posso ficar muito no sol. Mas adoro parque também. Quando era concurseiro, estudava muito no parque e depois dava uma corridinha pra relaxar.

Você é viciado em séries? Quais são as suas favoritas no momento e porquê?
Eu vejo sempre as séries que estão na mídia OOH. Eles não anunciariam uma série ruim, né? Mas a que eu mais gosto hoje é Narcos. Além deu ser fã do Wagner Moura, ajuda a melhorar meu espanhol. “Vc Hablas espanhol?” rs

Apesar da contabilidade, você se dá muito bem no trato com o público, como um bom profissional de comunicação. Você considera esse talento quando se inscreve nos concursos?
Sou muito bom de contas, sempre tive que contar moedas pra comprar qualquer coisa. Mas como minha tia-avó está ficando velhinha e fica muito preocupada comigo, ela insiste para eu estudar para concurso pela segurança e estabilidade. Mas desisti de ser concurseiro, o País está mudando e quero mudar junto com ele. O pessoal da Abooh até conversou comigo sobre a possibilidade de um estágio. Estamos em negociações.

N.do.E.: O Robson é um personagem fictício, criação de Bruno Brasil e Gastão Moreira, da agência RPTO, para a Associação Brasileira de Out of Home (Abooh) — o primeiro também esteve na equipe que desenvolveu, há três anos, a campanha “Volta, Mari”, em pontos de ônibus de São Paulo, com proposta semelhante para a Ótima, uma das concessionárias de mobiliário urbano da cidade. Além das ações com o personagem misterioso, a Abooh passa por completo reposicionamento de imagem e está em busca de estratégias para melhorar seu desempenho no mercado. Entre elas estão técnicas padronizadas de medição de audiência, alcance e eficiência com parceiros como Aba, IVC e Ipsos.)

***

Por Igor Ribeiro no Meio & Mensagem.