Brasileiros criam 'Google Maps do solo' para diminuir impacto ambiental de obras - São Paulo São

Engenheiros, geólogos e técnicos brasileiros desenvolveram uma tecnologia que auxilia na capacidade de “prever” possíveis deslizamentos de terra em estradas. Uma técnica que, segundo seus criadores, consegue economizar em construções e diminuir o impacto ambiental das obras.

Criado pela empresa Suporte Sondagens, o sistema batizado de "Maps" é uma espécie de “Google Maps do solo” que oferece informações precisas sobre o solo para construções de estradas, ferrovias e até mesmo edifícios.

“A sondagem de solo é um requisito fundamental antes de qualquer construção, mas infelizmente, em muitos casos, fica relegada a segundo plano. As informações, no entanto, são fundamentais para subsidiar projetos e por consequência designar o valor final de uma obra”, explica Maurício Malanconi, fundador da Suporte Sondagens.

Na prática, o sistema tecnológico tem como meta facilitar a busca por informações referentes a sondagem de solo realizada em cada um dos pontos de uma obra.

“Vamos citar como exemplo a construção de uma estrada. Em alguns casos são feitos furos de 20 em 20 metros, nas quais são extraídas amostras de solo que vão determinar, em laboratório, a resistência daquele terreno. Essas informações constam em relatórios, mas em muitos casos ficam perdidos em papéis ou digitalizados de forma desordenada”, analisa o engenheiro.

No Maps, os dados são disponibilizados na base de dados do Google, possibilitando que o cliente enxergue, do próprio computador, a área exata da sondagem realizada e todas as suas informações.

Além dos dados, o sistema acompanha todo processo de sondagem de forma online, onde todas as informações relacionadas à execução do serviço são apresentadas. Por meio de um smartphone, o profissional que executa a perfuração consegue acompanhar de forma prática a obra, com auxílio de fotos do local hora a hora, o que também ajudar a minar a probabilidade de fraude na execução da perfuração.

***
Da Redação IDG Now.