Feiras que misturam arte e design crescem em São Paulo - São Paulo São

Feira em São Paulo não é só de frutas e legumes: São Paulo recebe todo mês várias opções de feiras de arte e design. Com a promessa de um ambiente agradável, comidas gostosas, música e peças de decoração a preços acessíveis, as feiras de design movimentam expositores de vários estados e, em alguns casos, de outros países.
 
Hugo Sigaud, curador do Pátio Design, evento mensal na Oscar Freire, acredita que a procura deste tipo de evento se deve à carência de espaços do tipo na cidade. “Em São Paulo acontece de tudo, mas era muito fechado, muito privativo. As pessoas querem se sentir seguras e curtir o espaço aberto, se relacionar, trocar ideias”.

Com um ano de experiência, o Pátio Design acontece uma vez por mês no espaço Unibes Cultural com a proposta de resgatar o espaço e promover a economia local através de designers e artistas brasileiros. Para Sigaud, o diferencial está na acessibilidade do produto. “Eu acho que o grande determinante em um lugar que as pessoas querem curtir o dia é ter um bom produto, com cara diferente, uma boa ideia por trás, produção coerente e consciente. Mas nada se justifica se não tiver um preço bacana”.

O local e a data do Mercado Itinerante variam a cada edição; Garrafas da Vértice Casa. Foto: Dereck Fernandes.O local e a data do Mercado Itinerante variam a cada edição; Garrafas da Vértice Casa. Foto: Dereck Fernandes.

Cristiane Rosenbaum, curadora da Feira Rosenbaum, afirma que outro aspecto importante para o movimento das feirinhas é a oportunidade do consumidor conhecer o designer. Ali, os expositores são os próprios criadores e podem explicar ao público todo o processo de produção. Com uma média de quatro a cinco feiras por ano, um dos objetivos das feiras é sempre integrar o trabalho social ao design. “Nós sempre temos um foco de alguma coisa com o social. Nesta edição a gente vai ter comida com um pessoal do Migraflix, que trabalham com refugiados e imigrantes do mundo inteiro fazendo comida.”

A 16ª edição da feira terá tema étnico, ao contrário das edições passadas que não eram temáticas. A escolha do tema foi, segundo a curadora, feita para acolher o colorido que não tem muito espaço nas edições tradicionais.

O Mercado Itinerante, no Jardim Paulista entra na 12ª edição com 24 expositores. Para o curador, Cláudio Magalhães, a busca pelo mercado está no frescor dos pequenos e independentes designers. “Nós sempre pesquisamos e convidamos, mas também tem acontecido uma procura dos designers”.

Conjunto de vasos Cúmplice, torneados em cerejeira e ipê, da Marla Rabelo, expositora da Feira Rosenbaum. Foto: DivulgaçãoConjunto de vasos Cúmplice, torneados em cerejeira e ipê, da Marla Rabelo, expositora da Feira Rosenbaum. Foto: Divulgação

Já em Higienópolis, o Parque Buenos Aires passa a receber todo domingo a partir de novembro, o Mercado Buenos Artes. Com a curadoria de Mari Pini, o Mercado coloca três critérios fundamentais para todos os expositores: ser designer, trabalhar com sustentabilidade e ser o autor das obras que estiver vendendo. Segundo Pini, a proposta do Mercado Buenos Artes é a sustentabilidade “A ideia é uma forma de expor em que os conceitos sejam consolidados. Tem que haver uma relação de coerência entre o que a gente está falando e o que a gente faz. Essa é uma forma de espalhar o conceito em outros parques”.

Para todos os curadores, o principal diferencial destes eventos, em comparação aos shoppings e grandes lojas é a possibilidade de o cliente conversar com o designer e entender melhor o processo de produção e história do objeto. “Não interessa só vender a cerâmica, tem que ter uma história legal. O público quer algo bacana. Ali ele conversa com o artista, vê o processo de fabricação. É isso que muda. Você conversa com a pessoa, sabe da história”, explica Rosenbaum.

Mercado Buenos Aires ocorre na praça homônima do bairro Higienópolis Foto: DivulgaçãoMercado Buenos Aires ocorre na praça homônima do bairro Higienópolis Foto: Divulgação

Serviço

Feira Rosenbaum.
Onde: Rua Cristiano Viana, 224, Cerqueira César, na zona oeste.
Quando: 2 a 11 de dezembro.
Horário: das 11h às 20h.
Entrada gratuita.

Mercado Itinerante

Onde: Oficina São João (Rua Albuquerque Lins, 184, Barra Funda, na zona oeste).
Quando: de 12 a 18 de dezembro.
Horário: 12 às 22h.
Entrada gratuita.

Mercado Buenos Artes

Onde: Parque Buenos Aires (Av. Angélica, s/nº, Higienópolis, na zona oeste).
Quando: semanalmente, aos domingos.
Horário: 10h às 18h.
Entrada gratuita.

Pátio Design

Onde: terraço da Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2500, Sumaré,  na zona oeste).
Quando: 3 de dezembro.
Horário: 12h às 20h.
Edição temática de Natal.
Entrada gratuita.

Outros

Bazar da Cidade. 
Tem artigos de moda, beleza e decoração. Rua Indiaroba, 97, Moema. 16 a 18 de dezembro, 11h às 21h.

Bazar Ser-tão. 
Traz produtos doados por figuras como Sophia Abrahão e Helena Bordon. Rua França, 355, Jardim Europa. Quinta (1º) a sábado (3), 10h às 20h.

Mercado das Madalenas. 
Expõe joias, bolsas, quadros e outras peças feitas a mão. Rua Joaquim Antunes, 170, Jardim Europa. 15 a 18 de dezembro, 11h às 21h.

Mercado Manual. 
A feira de artesanato oferece também oficinas e atividades infantis. Museu da Casa Brasileira, Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705, Jardim Paulistano. Sexta (2) e sábado (3), 10h às 20h.

***
Por Mariano Machado no Estadão.