‘Equalizing Music‘ lançada em Nova York, quer dobrar o número de artistas do sexo feminino até 2020 - São Paulo São

De acordo com um estudo por amostragem conduzido pelo canal THUMP, as mulheres foram o astro principal, em média, apenas 17% das vezes em 2016, em festivais de música pelo mundo. Essa porcentagem está longe da equidade de gênero. As mulheres enfrentam desafios porque não recebem a mesma quantidade de exposição e acesso a oportunidades que os homens, o que cria preconceitos contra suas habilidades.


Ontem, (8) no Dia Internacional da Mulher, a SMIRNOFF anunciou um compromisso global de criar mudanças por meio da iniciativa "Equalizing Music". Ao unir os fãs de música e os líderes da indústria, a SMIRNOFF quer duplicar o número de astros do sexo feminino até 2020.

A SMIRNOFF fará isso pela liberação de uma nova plataforma, em conjunto com os canais THUMP, Broadly e com o Spotify, que criarão a exposição das mulheres que estão equalizando a música eletrônica. A SMIRNOFF também incentivou os líderes da indústria a assinarem um compromisso e lançará um novo documentário inspirador.

"Acreditamos que nossas marcas deveriam ter um propósito maior do que apenas bebidas surpreendentes, e o propósito da marca SMIRNOFF é movimentar o mundo para a inclusão", disse Syl Saller, diretor de marketing da Diageo. "Acreditamos que podemos fazer a diferença, utilizando a nossa presença na cultura da música eletrônica para estimular a diversidade nas comunidades. Em 2020, a SMIRNOFF tem como objetivo fazer a diferença, dobrando o número de artistas do sexo feminino, e essa missão precisa que os fãs de música e os líderes da indústria trabalhem em conjunto para alcançar esse objetivo ousado".

A iniciativa "Equalizing Music" começou com um empurrão para que os parceiros da indústria se envolvessem. Ao assinar um compromisso, cada parceiro se comprometeu a aumentar a representação feminina. Dentre os principais líderes da indústria que assinaram o compromisso estão o Spotify, Pitchfork, iHeartRadio, Deltic Group, Mixmag, THUMP, Broadly e Insomniac, o líder global de música dançante e parceiro criativo da Live Nation Entertainment. Juntas, essas organizações estão aumentando a representação de gênero nas reservas de shows, a exposição nos meios de comunicação e a oferta de música.

"Estamos comprometidos com a promoção da igualdade de gênero no Spotify, por meio da diversidade de música disponível e dos artistas, compositores e DJs", disse Austin Kramer, chefe global de música eletrônica e dançante do Spotify. "Apoiamos a iniciativa 'Equalizing Music' da SMIRNOFF e estamos ansiosos para apoiar a meta de aumentar a diversidade de gênero no setor da música eletrônica".

"A Insomniac esteve sempre empenhada em apoiar a igualdade no setor, seja pelos artistas que colocamos nos nossos palcos, pelos artistas que trazem vida às nossas experiências de festivais ou, mais importante, pelos indivíduos talentosos que compõem a nossa brilhante equipe", afirmou Pasquale Rotella, fundador e CEO da Insomniac. "Ao comemorarmos o Dia Internacional da Mulher, destacamos as fortes figuras femininas que influenciaram para sempre a música dançante. Estimulamos as comunidades a se respeitarem e se amarem, independentemente do gênero, não apenas hoje, mas todos os dias. O espírito de inclusão deve ir além da nossa cultura, e aspiramos ajudar a espalhar essa mensagem por todo o mundo".

No trabalho com os canais THUMP e Broadly, a SMIRNOFF está liberando também a lista das "Top 50 Women Making Noise" (50 principais mulheres de destaque), uma lista abrangente de 50 artistas do sexo feminino e colaboradoras mais influentes da atualidade. Reconhecida por sua credibilidade na cultura e na música eletrônica, as duas publicações ajudarão a aumentar a conscientização sobre as questões de igualdade de gênero.

A lista de "50 principais mulheres de destaque" inclui artistas como Sandunes (Índia), Honey Dijon (Estados Unidos) e Anna Lunoe (Austrália), que se apresentarão com outras mulheres talentosas na plataforma on-line "Equalizing Music". Somando-se a esta iniciativa e trabalhando em parceria com a SMIRNOFF, o Spotify foi curador de uma playlist única que apresenta músicas de muitas artistas. Sugere-se que os fãs de música ouçam e compartilhem essa playlist, como forma de criar a demanda de artistas do sexo feminino na música eletrônica.

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

Além disso, a SMIRNOFF, em parceria com a Virtue Worldwide, a agência in-house de serviços criativos da VICE Media, lançou uma nova série de documentários, intitulada "SMIRNOFF: Equalizing Music". O novo documentário amplifica as vozes das mulheres, compartilhando as histórias de duas DJs de música eletrônica: a Black Madonna, dos Estados Unidos, e Rachael, de Uganda. Ambas superaram muitos desafios que as mulheres enfrentam na indústria musical e estão compartilhando suas histórias de sucesso e perseverança.

Para comemorar o pontapé inicial dessas iniciativas no Dia Internacional da Mulher, os mercados da SMIRNOFF do mundo todo contrataram DJs da lista das "50 principais mulheres de destaque" para demonstrar o apoio às mulheres na música eletrônica. Nos Estados Unidos e no Reino Unido, a Black Madonna trabalhou na comemoração de inclusão promovida pela marca SMIRNOFF, enquanto os hóspedes desfrutaram responsavelmente de coquetéis de vodka Smirnoff nº 21. Eventos semelhantes a esse acontecerão na Alemanha, Tailândia e América Latina.

Assista o vídeo: “Equalizing Music: Women changing the face of electronic music“.

***
Com informações da Taylor Strategy.