‘Prato Firmeza‘, guia gastronômico das periferias de SP, é finalista do Prêmio Jabuti 2017 - São Paulo São

Sem editora e feito coletivamente por jovens de periferias de São Paulo, Prato Firmeza, o guia gastronômico das quebradas paulistas é finalista do maior prêmio literário do Brasil, o Prêmio Jabuti. O livro concorre com grandes nomes como Paola Carosella, Bela Gil e Rita Lobo na categoria Gastronomia. Clique aqui e confira os selecionados.

Segundo a São Paulo Turismo, a cidade tem mais de 12 mil restaurantes. Bares? Mais de 15 mil. Padarias? Três mil. “Prato Firmeza” nasceu como um serviço para quem come e empreende na periferia. Mas também com um papel político importante: mostrar que a cidade é maior do que o que se passa entre as marginais. E que a “meca gastronômica” estava sendo subestimada. São Paulo tem um cardápio farto pra oferecer – custando bem menos, segundo eles.

A pizza com um pouco de tudo da Pizzaria SP, no Capão Redondo. Foto: Guilherme de Sousa.A pizza com um pouco de tudo da Pizzaria SP, no Capão Redondo. Foto: Guilherme de Sousa.

Burguer bem generoso da Casa da Árvore, em Pirituba. Foto: Guilherme de Sousa.Burguer bem generoso da Casa da Árvore, em Pirituba. Foto: Guilherme de Sousa.

Um temake gigante da Ville Japan, no extremo sul da capital. Foto: Guilherme de Sousa.Um temake gigante da Ville Japan, no extremo sul da capital. Foto: Guilherme de Sousa.

Os jovens da Escola de Jornalismo da Énois, gastaram a sola do sapato e foram para os quatro cantos de São Paulo desbravar o que se come nos lugares pouco conhecidos. O resultado, mais do que uma curadoria de onde se comer bem e barato, foi uma descoberta da própria cidade e muitas vezes do próprio bairro, que ganhou um novo olhar e uma nova topografia de significados. A comida também ganha novos sentidos nessa pesquisa, e a certeza de que as dimensões sociais e afetivas que temos com o alimento são inerentes ao bem viver, e dependem muito pouco de um cenário glamuroso, e sim da criação de laços de significado.

O início

Turma de 2016 da Escola de Jornalismo, autores do Prato Firmeza. Foto: DivulgaçãoTurma de 2016 da Escola de Jornalismo, autores do Prato Firmeza. Foto: Divulgação

Em meados de 2012, quando um aluno interessado por gastronomia foi provocado por seus professores a enxergar como a gastronomia pode ser acessível e não só coisa de granfino, Matheus Oliveira deu vida à versão online do Prato Firmeza, elegendo os espaços que servem boas comida a preços módicos, sem que, pra isso, fosse necessário ir muito longe de casa. O projeto que teve sua estreia na internet foi retomado em 2016,  numa versão impressa, contando com a ajuda de toda a turma do Énois.

Prato Firmeza, o guia gastronômico das quebradas paulistas é finalista do maior prêmio literário do Brasil, o Prêmio Jabuti. Foto Divulgação.Prato Firmeza, o guia gastronômico das quebradas paulistas é finalista do maior prêmio literário do Brasil, o Prêmio Jabuti. Foto Divulgação.Eles investigaram suas quebradas e descobriram 40 estabelecimentos dignos de foto no Instagram – de veganos anárquicos e saborosos, como a Casa da Lagartixa Preta, em Santo André, a japoneses com cara de Liberdade, como o Ville Japan, no Jardim Marcelo, extremo sul de São Paulo.

O segundo número do guia está sendo desenvolvido em 2017, por uma nova turma, e chegará à marca dos 200 estabelecimentos. O lançamento será acompanhado de um aplicativo em que todos os restaurantes, bares e lanchonetes aparecerão geolocalizados.

Assista o vídeo “Prato Firmeza“ e saiba mais.
Siga a página no Facebook.

***

Da redação.