Projeto futurista da BMW propõe um novo conceito para mobilidade em duas rodas - São Paulo São

O BMW Group acaba de divulgar seu projeto “BMW Vision E³ Way”. Trata-se de um conceito de “mobilidade visionária”, segundo a empresa, concebida não somente para enfrentar especificamente os desafios vivenciados pelas megacidades – como congestionamentos de veículos e poluição do ar -, mas como também fornecer soluções simples e eficazes.

O modelo é composto por uma estrada elevada para veículos de duas rodas movidos à eletricidade, como as e-bikes, e alguns modelos lançados pelo grupo (BMW Motorrad Concept Link e o recém-lançado BMW Motorrad X2 City). Estas “estradas elevadas” ligariam grandes centros urbanos.

O modelo foi desenvolvido pelo Escritório de Tecnologia do BMW Group em Xangai, na China, e prevê a utilização de vias suspensas sobre rodovias já existentes, proporcionando capacidade adicional de tráfego.

Denominado “BMW Vision E³ Way” – o E³ significa ‘elevado’, ‘elétrico’ e ‘eficiente’ –, o projeto teria “custo de construção reduzido e oferece uma alternativa ideal para usuários que se deslocam em trajetos de até 15 quilômetros de distância”, garante o grupo BMW.

O projeto utiliza um sistema de rampas que ligam a malha rodoviária convencional a estações de metrô, acessos de trânsito e centros comerciais.

Imagem: BMW Press / BMW Group.Imagem: BMW Press / BMW Group.

Ele só pode ser utilizado por veículos de duas rodas, que funcionam eletricamente, ligando os principais centros de tráfego em aglomerações urbanas. Isso aponta para a inexistência de colisões envolvendo automóveis. Na verdade o risco de acidentes é atenuado ainda por conta do limite de velocidade, definido a priori em 25 km/h.

O “BMW Vision E³ Way” é explicitamente concebido apenas para conceitos de mobilidade única e à base de eletricidade, frisa o grupo.

Para o Dr. Markus Seidel, Diretor da BMW Group Technology da China, a “BMW Vision E³ Way” abre uma nova dimensão da mobilidade em aglomerações superlotadas – eficiente, conveniente e segura.

Imagem: BMW Press / BMW Group.Imagem: BMW Press / BMW Group.

“Isso funciona simplesmente criando espaço para o tráfego de duas rodas com emissões zero. Na China, mais de um bilhão de pessoas viverão nas cidades até 2050. O país se tornará a incubadora global de inúmeras inovações de mobilidade, como a BMW Vision E 3 Way,” acrescenta Seidel . Afinal, ele garante, “em nenhum outro lugar existe uma necessidade urgente de ação”.

O projeto “BMW Vision E³ Way” foi elaborado em colaboração com a Universidade de Tongji, em Xangai. Dirigido pelos Professores Jun Ma, vários departamentos da Universidade, como “Escola de Estudos Automotivos”, bem como a “Faculdade de Design e Inovação”, estiveram envolvidos no projeto.

Imagem: BMW Press / BMW Group.Imagem: BMW Press / BMW Group.Conveniencia e segurança 

Segundo o grupo BMW, o projeto não é apenas rápido e seguro de usar, ele também é conveniente.

“Aqueles que ainda não possuem um veículo aprovado para o BMW Vision E³Way ainda podem usar a instalação de forma espontânea por meio de um esquema de compartilhamento que fornece veículos de aluguel em cada ponto de acesso. A estrada elevada é amplamente coberta, garantindo proteção contra chuva e calor, bem como ventilação suficiente. Um sistema de resfriamento com água de chuva purificada cria temperaturas agradáveis: isso também pode ser usado para limpar a superfície da estrada à noite”, afirma o texto de divulgação do projeto futurista.

Os sistemas de rampas e escora são usados para conectar a via elevada (E³ Way) à rede rodoviária regular, às estações de metro, e a outros hubs de tráfego e até a shopping centers. Ao mudar a mobilidade de faixa única para o seu próprio nível espacial, a via elevada faz comutação diária não apenas mais rapidamente, como também de forma mais segura. A segurança está garantida pelo fato da via ser usada exclusivamente por veículos com duas rodas elétricas, o que impede as colisões entre os carros. “Além disso, existe um sistema elaborado de pistas que separa o tráfego de filtragem do tráfego flutuante: até que a velocidade de viagem tenha sido alcançada, os dois se fundem”, explica o texto do grupo BMW.

Com informações do BMW Blog (inglês) e Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte no blog Diário do Transporte.