Ações - São Paulo São

São Paulo São Ações

O Brasil registra atualmente cerca de 38 mil mortes a cada ano em decorrência de acidentes de trânsito e mais da metade das vítimas são pedestres, ciclistas e motociclistas. Esse número alto e é um resultado claro da falta de segurança viária nas cidades. Duas grandes capitais brasileiras, São Paulo e Fortaleza, já estão reduzindo seus índices de fatalidades no trânsito através de medidas como velocidades mais baixas nas vias e readequação de infraestruturas viárias. Para além disso, elas podem ser as primeiras cidades brasileiras a adotar a Visão Zero e os Sistemas Seguros - abordagem e planejamento caracterizados por metas ambiciosas de redução de acidentes e que atribuem qualquer falha ao sistema de trânsito, não ao erro humano.

Em fase inicial de dois meses, operações serão assistidas entre estações Engenheiro Goulart e Aeroporto e não será cobrada tarifa.
Foto: Denis Castro / Facebook Paparazzi Ferroviário.

A promessa de um trem que liga o Centro da capital ao Aeroporto Internacional de Guarulhos data do início dos anos 2000, tendo sida anunciada para a Copa do Mundo de 2014. Na madrugada da última quinta-feira (22), duas composições da CPTM percorreram os 12,2 quilômetros da linha 13-Jade, desde a estação Engenheiro Goulart até o terminal e a linha que ligará o centro de São Paulo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos recebeu os primeiros testes práticos para operar.

A Prefeitura do Rio de Janeiro, lançou, na última segunda-feira (26), o primeiro Plano Municipal de Economia Solidária da cidade. O plano pretende estimular esse setor da economia e dar as diretrizes para seu crescimento. As atividades envolvem produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.

Os  dois viadutos estaiados das obras de implantação da Linha 13-Jade, que ligará São Paulo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, serão concluídos nessa primeira semana de fevereiro. Foram implantadas as aduelas de fechamento que interligam os viadutos ao restante da base da via, unificando todo o trajeto de 12,2 quilômetros. 

Com o trem expresso, será possível fazer o trajeto do centro de São Paulo até a estação que ficará próxima ao aeroporto em cerca de 35 minutos. Foto: CPTM.Com o trem expresso, será possível fazer o trajeto do centro de São Paulo até a estação que ficará próxima ao aeroporto em cerca de 35 minutos. Foto: CPTM.Agora, serão finalizados os serviços da via permanente como execução de laje, instalação e solda dos trilhos e instalação do sistema de rede aérea (responsável por repassar a energia para os trens circularem) e a implantação do sistema de sinalização. Em seguida, serão feitos os testes com composições vazias para a linha iniciar a operação no final de março deste ano. Cerca de 2.100 trabalhadores estão envolvidos nas fases finais das obras.

Primeira ligação de transporte sobre trilhos com a região de Guarulhos, a Linha 13-Jade beneficiará a população que mora, trabalha ou estuda naquela cidade, além de ser uma nova opção de transporte para acessar o aeroporto internacional, de forma mais rápida e econômica, atendendo aos turistas e aos profissionais que vêm a São Paulo a negócios.  A projeção indica que a nova linha deverá atender inicialmente cerca 130 mil passageiros por dia útil.

Com um total de 12,2 km de extensão, a Linha 13-Jade terá três estações: Aeroporto-Guarulhos, Guarulhos-Cecap (novas) e Engenheiro Goulart, que é o ponto de integração com a Linha 12-Safira e foi totalmente reconstruída e já está em operação desde agosto do ano passado.

Cerca de 2.100 trabalhadores estão envolvidos nas fases finais das obras. Foto: Gilberto Marques/ Máquina CW.Cerca de 2.100 trabalhadores estão envolvidos nas fases finais das obras. Foto: Gilberto Marques/ Máquina CW.Foram implantadas as aduelas de fechamento que interligam os viadutos ao restante da base da via, unificando todo o trajeto. Foto: Gilberto Marques/ Máquina CW.Foram implantadas as aduelas de fechamento que interligam os viadutos ao restante da base da via, unificando todo o trajeto. Foto: Gilberto Marques/ Máquina CW.O investimento total é de R$ 2,3 bilhões, dos quais R$ 1,1 bilhão veio da AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento) para implantação das obras civis e parte dos Sistemas de Energia, Telecomunicações e Sinalização. O BEI (Banco Europeu de Investimento) financiou R$ 316 milhões para aquisição de material rodante. A obra também conta com R$ 425 milhões do BNDES e o restante está sendo realizado com recursos do Governo do Estado.