Pessoas - São Paulo São

São Paulo São Pessoas

As imagens mostram como Adri captou bem o brilho do olhar invisível dessas mulheres. Foto: Adri Felden / Argosfoto.As imagens mostram como Adri captou bem o brilho do olhar invisível dessas mulheres. Foto: Adri Felden / Argosfoto.Quem de fato se importa com as histórias das pessoas que frequentam a Cracolândia? O que está por trás do estigma de pertencer, de certa forma, àquele lugar? A fotógrafa Adri Felden mostrou que se importa. Ela aceitou o desafio de fotografar mulheres usuárias de drogas, dentro de um projeto proposto pelo programa De Braços Abertos – uma iniciativa de redução de danos, com atividades até o ano passado na região.

Com o objetivo de formar comunicadores populares engajados em divulgar as ações culturais da periferia de São Paulo, o Você Repórter da Periferia chega a sua 4° edição, oferecendo 50 vagas para jovens a partir de 16 anos de todas as regiões da periferia de São Paulo participarem de oficinas teóricas e práticas de jornalismo.

Na semana passada, em São Paulo, refugiadas da Síria, República Democrática do Congo, Colômbia, Nigéria e Moçambique participaram de mais uma rodada do projeto “Empoderando Refugiadas”. Foi o terceiro encontro da iniciativa em 2017. No evento, realizado na sede da consultoria jurídica EMDOC, estrangeiras conheceram oportunidades de capacitação em universidades brasileiras e outras instituições.

“Eu pude escrever, eu pude contar uma história que eu sempre queria contar.” A frase, de Therezinha Carelli dos Santos, de 88 anos, mãe de três filhos e avó de quatro netos, resume bem a importância e a simplicidade do projeto que culminou com o livro Histórias Que Se Encontram, recém-lançado pelo Geros Center, espaço de lazer e de manutenção de saúde física e mental do Lar Sant’Ana, residencial de idosos mantido pela Liga Solidária no Alto de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo.