A maior empresa de moedas digitais da América Latina é de ex-morador de Paraisópolis - São Paulo São


Mineiro e curioso pelo mercado de tecnologia, Rodrigo Batista criou a empresa que atualmente lidera o mercado de Bitcoin do Brasil. O ex-bancário é responsável pelo Mercado Bitcoin, site para intermediação de compra e venda de moedas digitais, inclusive a famosa moeda digital Bitcoin. O site ultrapassou a marca de R$ 1,5 milhão em faturamento e espera crescer mais de 40% esse ano.

Até os 14 anos de idade, o atual CEO do Mercado Bitcoin estudou em escolas públicas de São Paulo e Curvelo, sua cidade natal. Após ingressar na escola técnica federal, envolveu-se com a criação de softwares para o mercado financeiro e desenvolveu diversos sistemas para instituições renomadas do setor, inclusive internacionais como Morgan Stanley, Santander, Itaú BBA, entre outras.

Rodrigo formou-se em administração de empresas pela USP e adquiriu o site em maio de 2013 com Gustavo Chamati, um amigo da faculdade, e a transformou na principal plataforma do setor no país, segundo ele “muitas pessoas desconheciam esse mercado e por isso tinham receio em utilizar moedas digitais como o Bitcoin, por exemplo. Esse receio diminuiu consideravelmente no últimos anos, com o avanço da tecnologia, profissionalização das empresas que atuam no meio e principalmente pelo aumento de transações realizadas através da internet”.

Rodrigo fez questão de que o seu site fosse desenvolvido com a melhor tecnologia e ao mesmo tempo, extremamente prático para que até os mais leigos no assunto consigam acessá-lo. O site que conta com uma equipe extremamente qualificada, trabalha dia e noite para garantir a segurança de seus usuários “Temos uma equipe inteiramente envolvida com a parte área de tecnologia para garantir segurança aos nossos clientes, o que é fundamental. Queremos elevar a experiência de quem vivencia esse universo, entregando o melhor serviço”, comenta Batista.

A iniciativa empreendedora mais recente de Rodrigo e seus sócios é a criação da empresa de consultoria 1Bloco.com, que presta serviços a instituições financeiras e outros interessados em usar a tecnologia do banco de dados do Bitcoin, para redução de custos e criação de novos produtos.

Pela regulação brasileira, os bitcoins, bem como todas as outras moedas digitais, como litecoins e etheres não são considerados moedas oficiais ou valores mobiliários. Porém em outros países como Estados Unidos, Canadá e até mesmo Japão a moeda Bitcoin é utilizada em grande escala. No mundo os bitcoins existentes somam aproximadamente mais de 6,5 bilhões de dólares.

***
Redação E-Commerce News.