Levantamento mostra quantos estrangeiros vivem em São Paulo e de onde vieram - São Paulo São

A capital paulista é uma cidade global e reúne pessoas de diversas nacionalidades. Dados recentes coletados pelo Sistema Nacional de Cadastro e Registro Estrangeiro (Sincre) e organizados pelo Observatório de Turismo e Eventos (Ote), núcleo de estudos e pesquisas da empresa municipal São Paulo Turismo (SPTuris), mostram as 15 maiores comunidades estrangeiras que vivem no município.

Imigrantes bolivianas celebram independência de seu país em SP. Foto: Cris Faga / FolhapressImigrantes bolivianas celebram independência de seu país em SP. Foto: Cris Faga / Folhapress

Deste total, dez países da Europa e América do Sul predominam na lista com cinco países de cada continente, e outros três são da Ásia.

Portugal, Bolívia e Japão continuam ocupando, respectivamente, o primeiro, segundo e terceiro lugares, no comparativo com o mesmo levantamento de 2015. Além disso, o Líbano, 13º lugar há dois anos, saiu da lista. O Haiti entrou para o ranking, ocupando a oitava posição – consequência da imigração para o Brasil nos últimos dois anos.


Além disso, o Observatório de Turismo e Eventos cruzou o levantamento das comunidades permanentes com o Anuário Estatístico da Embratur, que revela os cinco países que mais emitem turistas anualmente para a cidade de São Paulo. Segundo o Anuário, os principais emissores também compõem a lista das maiores comunidades estrangeiras que vivem na capital. São eles Argentina, Estados Unidos, Chile, Alemanha e França.

Curiosidades

O levantamento também apontou curiosidades sobre os estrangeiros que vivem em São Paulo. Há 126 cidadãos da Alemanha Oriental, pois nasceram antes de 1989, quando o país foi reunificado. Também há seis cidadãos da Coreia do Norte vivendo na capital paulista, enquanto 706 residentes são apátridas, ou seja, não possuem nacionalidade definida.

Clique aqui para fazer o download do infográfico de Comunidades estrangeiras vivendo em São Paulo.

***
Fonte: SPTuris.