‘Mestres da Obra‘, que promove ateliês de arte para operários da construção civil, expõe ‘Biografias‘ em homenagem a eles - São Paulo São

Criada em São Paulo em 2007 pelo arquiteto Arthur Pugliese, a OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) “Mestres da Obra” visa o desenvolvimento sociocultural e de operários da construção civilpor meio de ateliês de arte – música, escultura, artes visuais, fotografia, pintura, design, teatro e literatura – realizados nos canteiros de obras, durante o expediente.

A exposição “Biografias”, que a entidade apresenta de 15 de fevereiro a 5 de março no novo Teatro Container, da Cia. Mungunzá, no Bom Retiro, é o resultado do Circuito Cultural “Mestres da obra”, que durante um ano percorreu dez construções, do Juazeiro do Norte, no Ceará, a São Gabriel, no Rio Grande do Sul, acompanhando 81 trabalhadores.

Patrocinada pelo Instituto Caixa Seguradora, a mostra reúne um conjunto de instalações, fotos e vídeos que revelam uma pequena parte da história de vida desses operários. Histórias como a daquele que carregou a mãe no colo por 60 km para ela poder dar luz, a do outro que, morrendo de fome, comeu urubu na infância e o quetrabalha desde os nove anos de idade.

Os rostos dos 81 participantes dos ateliês formam um grande painel de polaroides. Uma instalação localizada na área central do espaço traz um manequim sob camadas de capacetes de proteção, outra foi construída a partir de resíduos de obras, reproduzindo o ambiente caótico com o qual eles estão tão acostumados.
Painel de polaroides: operários fotografados nos canteiros de obras. Fotos: “Mestres da Obra”.Painel de polaroides: operários fotografados nos canteiros de obras. Fotos: “Mestres da Obra”.
Os visitantes poderão assistir a depoimentos dos operários sobre suas cicatrizes, físicas e emocionais, e um vídeo em realidade virtual, que os permitirá sentir dentro do canteiro, em um encontro do “Mestres da obra”. Uma trilha sonora também foi criada especialmente para a exposição. Utilizando folhas pautadas, cada trabalhador traçou sua linha do tempo, destacando os melhores e os piores momentos de sua trajetória. Essas marcações se tornaram as notas da composição.

 

Alfonso Aurin, videomaker, em ação. Foto: “Mestres da Obra”.Alfonso Aurin, videomaker, em ação. Foto: “Mestres da Obra”.

Serviço

Exposição “Biografias“ - Circuito Cultural “Mestres da Obra”

Local: Teatro Container da Cia. Mungunzá.
Endereço: Rua Rodolfo Miranda, 350, Bom Retiro.
Visitação: até 05 de março
Horários: quarta a domingo, das 10h às 17h.
Entrada Gratuita.
Informações: www.mestresdaobra.org.br
Acompanhe as redes sociais: www.facebook.com/mestresdaobra e www.instagram.com/mestresdaobra

*
**
Com informações da Sofia Carvalhosa Comunicação.