Vencedores do 2º Festival ‘Mobifilm‘ alertam para a importância da mobilidade civilizatória - São Paulo São

Em dia de encontro do cinema com as questões de mobilidade e violência de trânsito, o 2º Festival ‘Mobifilm‘ exibiu no último dia 20, no Unibes Cultural, 47 filmes de diversos tipos e formatos, em cinco sessões. 

Segundo a organização, o Festival recebeu mais de 90 filmes. Houve uma predominância de filmes sobre e de ciclismo, entre os quais se destacaram  o "Mobilidade Linda", do coletivo cicloativistas, com apresentação de Cazé Peçanha e um filme histórico de Renata Falzoni: "Bicicleta Brasil, Pedalar é um direito", um registro de uma viagem de São Paulo a Brasília, em 1997. Renata e um grupo de cilistas partiram de São Paulo e ao longo da viagem foram agrupando apoiadores, chegando a Brasília com quase 200 ciclistas, e foram escoltados na cidade por caravanas de PMs e pessoas. Recebidos pele presidente Fernando Henrique Cardoso, conseguiram introduzir a bicicleta no código e presentearam FHC com uma mini-bicicleta. 

A área de urbanismo também esteve presente no evento com 3 filmes do coletivo URB-I, que intervem nas ruas fazendo uma operação civilizatória, resignificando os espaços, reorganizando o trânsito e devolvendo as ruas aos pedestres. A Paulista Aberta também foi premiada, com dois filmes discutindo seu fechamento para carros. Entidades oficiais também participaram do evento, com filmes da Prefeitura de São Paulo, TV Assembléia de Minas Gerais, Detran Paraná e Prefeitura de Juiz de fora. 

O vencedor geral, “Subsolo“ da diretora Sônia Guggisberg é um filme muito especial porque reconta o projeto da “Nova Paulista”, concebida em 1967 que pretendia fazer com que o trânsito de veículos fosse realizado por uma via subterrânea e também toda a movimentação provocada pela construção do Metro na mesma época (matéria publicada pelo São Paulo São).

Cena do documentário Subsolo, de Sonia Guggisberg, sobre a obra interrompida nos anos 1970 abaixo da Avenida Paulista.Cena do documentário Subsolo, de Sonia Guggisberg, sobre a obra interrompida nos anos 1970 abaixo da Avenida Paulista.Houve grande presença de filmes fortes sobre o assunto violência de trânsito, entre os quais se destaca o título “The Crash Buquet“ - o bar serve bebidas aos jovens em baldes feitos de restos de veículos acidentados - e “Carona de Pai“, da  reconhecida ONG Vida Urgente (RS), onde pais que tiveram seus filhos mortos em acidentes de trânsito dão carona a jovens que iriam dirigir depois de beber. 

“Iniciativas deste formato e a comunicação sobre o tema são partes constitutiva de qualquer política que vise combater a barbárie no trânsito e mudar a situação do caos urbano em que vivemos por conta da prioridade dada aos automóveis. Acredito que demos uma pequena contribuição para a discussão da questão em alto nível,“ ressalta Eduardo Abramovy, criador e organizador do Mobifilm. 

Eduardo Abramovay e os vencedores do 2º Festival ‘Mobifilm‘. Foto: Divulgação.Eduardo Abramovay e os vencedores do 2º Festival ‘Mobifilm‘. Foto: Divulgação.

Ao final, o júri composto por Toni Venturi, Solange Farkas e Lúcio Gregori elegeu os 10 filmes premiados no evento em 9 categorias:

Mobilidade

Paraninfa : Luiza Andrada e Silva - Cidade em Movimento. 
Vencedor - A transformação da rua Joel Carlos Borges.
Diretor - Paulo Carmagnani Franco. 
Menção honrosa - Ciclovia da Paulista, um ano depois.
Diretora – Rachel Schein. 

Ciclismo

Paraninfo : Prof. Paulo Saldiva - USP. 
Vencedor - Mobilidade Linda.
Diretores - Zé Pecini, Diego Lajst, George Queiroz, Giulia Grillo, José Renato Bergo, Natalia Al, Marco Avanzi, Pedro Borelli, Pedro Pissarra.Menção honrosa - Ana, Cacá e a Chuva.
Diretor - George Queiroz. 

Segurança Viária

Paraninfo : Jornalista Artur Alcorta. 
Vencedor - Carona de Pai. 
Diretor - Guido Antonini. 
Menção Honrosa – Asfalto
Diretora - Fernanda Cunha Resende. 

Institucionais

Paraninfo: Meli Malatesta – Mobilidade a Pé – ANTP. 
Vencedor - The Crash Bucket.
Diretor - Renato Cavalher - CaUgcs. 
Menção honrosa - Minha escolha faz a diferença no trânsito.
Direção - F&Q. 

TV / WEB séries

Paraninfo: Luiz Carlos Néspoli - ANTP. 
Vencedor - Pessoas ou carros? A Paulista Aberta e Uma Nova Visão de Cidade.
Diretor - Diego Monteiro. 
Menção honrosa - Desafios Municipais - Mobilidade Urbana.
Diretores - Leandro Matosinhos, Priscila Dionízio e Ricardo Beghini. 

Estudantes

Paraninfa – Mila Guedes – Bloco Milalá. 
Vencedor – Rotina.
Diretor Petterson André (Coletivo La Frida). 
Menção honrosa - Via Arterial.
Diretor – Amon Nunes e João Paulo Macena.

Animação

Paraninfo – Américo Sampaio – RNSP. 
Vencedor - Amarilis.
Diretor – Chico Liberato
Menção honrosa - Comercial "MOBILIDADE".
Diretora – Renata Montenegro de Menezes.

Vídeo Cidadão

Paraninfo – Alexandre Machado – Rádio Cultura SP. 
Vencedor - Sentindo nos Pés - Temporada 1, ep . 2 - Vereadora Sâmia Bomfim. 
Direção – Sampapé e Canal Mova-se. 
Menção honrosa - SP Norte a Sul.
Direção - Tadeu Jungle. 

Vencedor Geral

Paraninfa – Geovanna Cypreste – BRAVI. 
Vencedor - Subsolo.
Diretora - Sônia Guggisberg.

O Mobifilm

O Mobifilm tem o objetivo de incentivar e divulgar a produção audiovisual, promover reflexão, gerar debate, inspirar ideias e melhorar a consciência do país sobre os graves problemas afeitos a esses temas. Alinhado com o Global Road Safety Film Festival, o Mobifilm - com direção de Eduardo Abramovay, idealizador do evento, e produção de Leonardo Kehdi -, foi concebido a partir de uma reflexão sobre um panorama cujas estatísticas revelam uma realidade estarrecedora.

***
Com informações Mobifilm e Litera - Construindo Diálogos.