No primeiro mês, Noturno transporta 720 mil pessoas - São Paulo São

Da meia-noite às 4h, 151 linhas em rede atendem toda a cidade. Iniciado em 28 de fevereiro, serviço realizou 83.848 viagens em um mês e alcançou o patamar de 99,62% de cumprimento de partidas no horário.

A nova rede de ônibus da madrugada da cidade de São Paulo, o Noturno, completou um mês de operação no fim de março, registrando aumento gradativo de usuários e pontualidade no cumprimento das partidas dos coletivos. Iniciado no último dia 28 de fevereiro, o Noturno funciona diariamente da meia-noite às 4h, com 151 linhas que atendem os usuários do Metrô, passando junto ou próximo das estações, além de oferecer uma alternativa aos paulistanos que trabalham ou saem para se divertir, quando já não há mais transporte de massa disponível.

Dados do primeiro balanço de desempenho do Noturno, feito pela São Paulo Transportes (SPTrans), apontam que desde que o serviço foi iniciado até o último dia 31, o novo sistema transportou 727 mil passageiros, realizando 83.848 viagens e alcançou o patamar de 99,62% de cumprimento de partidas nos horários programados. Segundo a SPTrans, os índices de cumprimento de partida vêm se mantendo estáveis desde o começo da operação, mas o volume de usuários continua crescendo gradativamente. 

Para se ter uma ideia, números preliminares indicam crescimento de 95% no volume de usuários transportados na madrugada de 29 de março, um domingo, em relação aos domingos anteriores à implementação do novo sistema. Enquanto no último domingo de março foram com 36.924 passageiros transportados, nos anteriores, a média foi de 18.984. As madrugadas dos sábados e domingos têm sido as mais procuradas pelos passageiros. No segundo domingo de operação do Noturno, por exemplo, em 8 de março, foram transportados 30.583 usuários.

Entre as três linhas mais procuradas pelos paulistanos neste primeiro mês da rede Noturno, estão itinerários da Zona Sul ligando terminais da região, como o Santo Amaro, Campo Limpo e Jardim Ângela. Juntas, as três linhas somaram 94.258 passageiros, o que equivale a quase 13% do total registrado no período.


Já entre os 32 terminais de ônibus municipais e metropolitanos, os terminais Parque Dom Pedro II, com 23 linhas; Pinheiros com 14 linhas e Santo Amaro com 11, além de Capelinha e Grajaú, com oito itinerários cada.

O serviço noturno funciona com 50 linhas estruturais, nos grandes corredores, e 101 linhas locais, nos bairros, que passam por 32 terminais e 160 conexões. Nas linhas estruturais, o intervalo entre os ônibus será de 15 minutos, enquanto nas linhas locais será de 30 minutos. Com o serviço, é possível, por exemplo, sair da zona sul e chegar aos bairros mais distantes de outras regiões da cidade, fazendo integrações preferencialmente em terminais e locais de conexão. Todas as informações sobre as linhas estão disponíveis na página da SPTrans. Também serão disponibilizados nas estações de metrô e pontos atendidos painéis informativos. A implantação do Noturno atende à meta 95 do Programa de Metas 2013-2016.

Usuários
O garçom Fabiano de Moraes, morador do Grajaú, zona sul, ficou feliz com a novidade. “Perdi as contas de quantas vezes eu tive que fazer hora e até mesmo dormir nas cadeiras do restaurante por não ter como voltar para casa. Nem sempre eu tenho horário para sair [do trabalho], principalmente sexta-feira, quando os clientes acabam saindo mais tarde. Para mim saber que não preciso mais sair correndo, que eu posso chegar no terminal depois da meia noite é um alívio tremendo. Dá até para atender melhor os clientes”, disse.

Para a estudante de biologia, Nicole Nascimento, esse novo horário de atendimento irá contribuir com a sua diversão. “Quando eu soube fiquei muito contente, pois é uma coisa que esperava há anos. Era impossível entender que São Paulo, com toda a sua fama noturna, não tinha um sistema de transporte para dar suporte aos seus frequentadores. Eu realmente fico mais aliviada ao saber que agora eu tenho outra maneira de voltar para casa, uma maneira segura e bem mais barata”, afirmou.

O funcionamento da nova rede foi apresentado na 11ª reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, realizada na sede da Prefeitura no dia 24 de fevereiro. Na ocasião, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou que o transporte noturno oferece garantia de direitos. “É uma medida simples que vai atender milhares de trabalhadores que dependem do transporte noturno para ir para suas casas. É um compromisso feito que estamos cumprindo. O fato de ter uma rede da madrugada com mais regularidade, melhora naturalmente a questão da segurança e, mais do isso, garante um direito constitucional para o trabalhador”, disse.

A operação do Noturno conta também com o apoio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Guarda Civil Metropolitana (GCM). O Departamento de Iluminação Pública (Ilume) também trabalha na parceria com o reforço de iluminação em 160 pontos de conexão.

Fonte: Portal da Prefeitura.