Festival de Literatura da Mantiqueira muda de nome e já tem importantes participações confirmadas - São Paulo São


O 1º Encontro na Mantiqueira - Literatura em Foco - São Francisco Xavier substitui o Festival da Mantiqueira - Encontros com a Literatura, que estaria em sua nona edição e que a Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo retirou este ano do seu calendário de eventos.
 
Por isso, a comunidade do distrito de São Francisco Xavier apropriou-se da iniciativa. Com trabalho voluntário de moradores e simpatizantes de São Francisco Xavier, apoiado por várias entidades, o 1º Encontro na Mantiqueira – Literatura em Foco – São Francisco Xavier será realizado entre os dias 17 e 19 de junho de 2016. A abertura será na sexta-feira (17), às 19h30, na tenda principal, na Praça de São Francisco Xavier.
 
Após palestra inaugural, haverá show musical com a Orquestra Possível, formada exclusivamente por músicos de São Francisco Xavier. Trabalho comunitário, sob a regência de Daniel Gonçalves.
 
 
 
Liberdade

A mesa sob o tema "Literatura e liberdade de expressão", que será realizada no sábado (18), terá a participação do jornalista Audálio Dantas, que foi premiado pela ONU por uma série de reportagens sobre o Nordeste brasileiro, publicada na extinta revista “Realidade”. Ele também foi presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo à época do assassinato pela ditadura militar do jornalista Vladimir Herzog.
 
Audálio Dantas vai dividir a mesa com o também jornalista Gabriel Priolli Netto, que trabalhou por muitos anos na “TV Cultura de São Paulo”. Atuou ainda nos principais órgãos de imprensa do país, como “Folha de S. Paulo”, “O Estado de S. Paulo”, “Jornal da Tarde”, “Carta Capital”, “Época” e “Veja”. Também foi editor do “Jornal Nacional” e editor-chefe do telejornal “São Paulo Já”, da Rede Globo. Trabalhou ainda nas redes de TV “Bandeirantes”, “Record” e “Gazeta”. Atualmente, é consultor de comunicação e editor do blog “A Priolli”. Entre outros livros e artigos, publicou “O Campeão de Audiência”, biografia de Walter Clark, e coordenou “A Deusa Ferida”, estudo sobre a queda de audiência da “Rede Globo”.
 
Nessa mesma mesa sobre “Literatura e liberdade de expressão” também estará o jornalista e escritor Leão Serva, que assina, hoje, coluna quinzenal no caderno “Cotidiano” da “Folha de S.Paulo”, publicada às segundas-feiras. Ele foi secretário de redação da “Folha” e dirigiu outros importantes jornais como "Diário de S.Paulo", "Jornal da Tarde" e "Lance", e revistas como "Placar". Na Prefeitura de São Paulo, trabalhou na implementação da “Lei Cidade Limpa”, que baniu a publicidade externa e reduziu placas indicativas do comércio na cidade. É autor do guia "Como viver em São Paulo sem carro?".
 
Contrapontos

Também está confirmada a participação da escritora Rita Elisa Seda, que vai falar sobre a obra de Cora Coralina. Na mesma mesa, Viviana Bosi irá expor a obra da carioca Ana Cristina César. A ideia desse encontro é traçar um contraponto entre as duas poetas, de ambientes, vidas e obras diferentes.
 
Literatura e escrita

O sábado (18) o 1º Encontro na Mantiqueira – Literatura em Foco – São Francisco Xavier terá também programa para professores da rede pública e privada, às 9h, sob o tema “Oralidade, leitura e escrita: cultura popular na sala de aula e em casa”. A palestra-oficina será comandada pelo professor livre-docente Claudemir Belintane, da Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação. Ele é autor de dezenas de artigos sobre leitura, alfabetização, literatura, oralidade e cultura popular, além do polêmico livro “Oralidade e alfabetização: uma nova abordagem da alfabetização e do letramento” (Editora Cortez). Na graduação, ele ministra aulas sobre Metodologia de Ensino de Alfabetização, de Leitura e de Escrita; na pós-graduação, orienta os seus alunos a partir do tema “Inconsciente e linguagem”.
 
Claudemir Belintane promete uma reflexão sobre os potenciais da cultura oral na sala de aula, sobretudo quando relacionados aos da leitura-escrita. A ideia é traçar um esboço das tensões, aproximações e reaproximações entre as modalidades de expressão, para depois explorar estratégias pedagógicas que favoreçam contribuições recíprocas entre a cultura oral do aluno e as demandas de leitura-escrita propostas pela escola. Desde a entrada da criança na língua (período de aquisição) foi testemunhado uma rede de letramento que se sustenta a partir dessas matrizes orais basilares. Distinguir essa diversidade textual, reconhecer sua função, suas possibilidades de uso e traçar estratégias de expansão recíprocas entre o oral e o escrito são três objetivos sobre os quais o se pretende deter. Isso será feito abordando um pouco de teoria e, ao mesmo tempo, apresentando estratégias de forma mais prática e direta.
 
Crianças e adolescentes
 
Paralelamente aos debates, o 1º Encontro na Mantiqueira - Literatura em Foco - São Francisco Xavier terá programação dedicada às crianças e adolescentes. Na manhã de sábado, entre 9h e 11h30, a atividade infantil irá girar em torno da encadernação artesanal de livros, com Cecília Loeb. Em seguida, haverá um sarau poético infantil, sobre a poesia de Cecília Meirelles, com a professora Sheila Vilela. Também estão programadas atividades como culinária e contação de histórias. Para os adolescentes, a “FanFic” promete reunir jovens estudantes.
 
Sarau, serenatas e shows
 
Após a intensa atividade durante o dia de sábado (18), a partir das 20h, no coreto da Praça de São Francisco Xavier, estão agendadas apresentações artísticas, como o “Sarau poético e musical”, cuja programação irá privilegiar poetas e músicos da região. Logo depois, o músico Déo Lopes e seu grupo darão início à serenata, que percorrerá as ruas do distrito.

***
Assessoria de imprensa: Neusa Spaulucci - (11) 9 9641 5148.