Festival promove encontros e a culinária de diversos países em experiências compartilhadas - São Paulo São

Se você é uma daquelas pessoas que gosta fazer amigos e provar a culinária de outros países, você vai gostar do Global Food Week. Um Festival feito por imigrantes de vários países que moram em São Paulo e gostam de cozinhar e para que visitantes de diversas nacionalidades possam matar a saudade de casa em experiências gastronômicas com anfitriões de seus países natais.

Mas é também uma oportunidade para quem quer experimentar a comida de outros países. Além da imersão cultural que só é possível em um ambiente familiar, em boa companhia e com a troca de experiências.

Os encontros do Festival são realizados pelo site Dinneer, de economia compartilhada que une pessoas que cozinham com pessoas que gostam de novas experiências gastronômicas. O site, é uma espécie de Airbnb dos jantares, e também o maior restaurante do mundo sem ter nenhum restaurante. 

O diferencial é que o Dinneer vai além de um simples jantar, oferecendo acesso a experiências únicas, como por exemplo uma onde a anfitriã, curadora cultural, oferece um jantar medieval em seu apartamento.

O Festival, que vai de 27 de fevereiro a 5 de março, já está cadastrando anfitriões e também já é possível reservar diversas experiências gastronômicas de diferentes nacionalidades. Saiba mais: www.globalfoodweek.com

Já pensou em um jantar italiano, com um chef italiano à mesa? Ou mesmo de outro país?

O Festival é uma oportunidade para quem gosta de experimentar comida de outros países. Foto: Divulgação.O Festival é uma oportunidade para quem gosta de experimentar comida de outros países. Foto: Divulgação.Entre as experiências que você encontra no festival Global Food Week, chefs profissionais e cozinheiros amadores servem em suas casas pratos típicos de países como Portugal, Argentina, Itália, Peru e México.

Muito além da comida, a proposta é uma verdadeira imersão cultural. Momento em que se pode conhecer o anfitrião, que recebe e cozinha para os visitantes, trocar ideias e experiências de vida. Você também fica sabendo um pouco sobre a história da culinária servida, a origem dos ingredientes e a paixão que o anfitrião tem pela cozinha.

O anfitrião

A Dinneer ficou conhecida como a “Arbnb da comida” por suas características de colaboração. Foto: reprodução / Facebook.A Dinneer ficou conhecida como a “Arbnb da comida” por suas características de colaboração. Foto: reprodução / Facebook.Para quem quer ser anfitrião não é necessário ser profissional. É preciso ter um espaço para receber os visitantes, mesmo que seja a casa de um amigo ou familiar, não podendo ser um estabelecimento comercial. O perfil ideal são pessoas receptivas que gostem de conversar e que enxerguem valor em compartilhar uma refeição.

A dica para quem se torna anfitrião é caprichar na descrição do menu, valorizando todos os detalhes da experiência, colocar fotos interessantes e convidativas. A plataforma ainda sugere que se faça uma “experiência piloto” através do site para criar um anúncio ainda melhor. O preço é decisão do anfitrião, mas a recomendação aqui é começar com um valor competitivo e lembrar que o anfitrião e seus co-anfitriões também participarão da experiência, o que também influencia nos custos.

***
Da redação com informações Dinneer.



-->