22ª Parada LGBT de São Paulo terá Pabllo Vittar, Preta Gil e 18 trios - São Paulo São

A 22ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, considerada a maior do mundo, acontecerá no próximo domingo (3), na capital paulista, com 18 trios e orçamento de R$ 5,3 milhões.

O tema deste ano é Eleições, com o slogan “Poder para LGBTI+, nosso voto, nossa voz”, que tem a proposta de aumentar a representatividade no Congresso Nacional e ganhar influência nas pautas políticas, que ainda são definidas em grande parte pela bancada conservadora.

“Não apenas as questões LGBT, mas todas as progressistas, que envolvem também os negros e as mulheres, estão sofrendo retrocesso. É importante que a parada seja uma referência para gerar discussão sobre o caráter do voto e qual parlamento queremos.

Nesse sentido, temos uma responsabilidade muito grande para que o País, além de avançar, não perca os direitos já conquistados”, afirma a presidente da APOGLBT-SP (ONG que realiza a Parada LGBT), Claudia Regina. “A prosperidade vem quando trabalhamos juntos e, dessa maneira, a sociedade se torna mais pacífica e unida”, pontua.

A Parada LGBT tem impacto positivo no Turismo de São Paulo, já que no final de semana do evento são criados mais de três mil empregos diretos e indiretos. Em 2017, foram gerados R$ 60 milhões em ISS (Imposto Sobre Serviço) no período de quatro dias, já que espaços noturnos e outros empreendimentos, que costumam abrir apenas nos finais de semana, antecipam a sua agenda.

Parada confirmada

Trios já estão abastecidos e não há risco algum da Parada, ou nossos outros eventos culturais e de militância, não acontecer! Foto: Divulgação.Trios já estão abastecidos e não há risco algum da Parada, ou nossos outros eventos culturais e de militância, não acontecer! Foto: Divulgação.

A ONG APOGLBT, responsável por organizar a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo desmentiu em comunicado publicado no site da entidade, no último domingo (27), as informações que davam conta sobre o adiamento do evento por causa da greve dos Caminhoneiros, que afata vários estados do Brasil.

Ainda na nota, a APOGLBT tranquilizou o público, afirmando que “todos os trios elétricos que estão abastecidos e não há risco algum da Parada não acontecer”. A ONG pede para que aqueles que leram o comunicado repassem as informações para os seus seguidores nas redes sociais para que levem a informação a demais pessoas, algo chamado por eles de #CorrentedoBem.

Programação

Fernanda Lima a madrina da Parada LGBT 2018. Foto: Divulgação.Fernanda Lima a madrina da Parada LGBT 2018. Foto: Divulgação.

A madrinha do evento será Fernanda Lima e a apresentadora oficial, a Drag Queen Tchaka. Nos tradicionais trios, as atrações principais são Pabllo Vittar, Preta Gil, Mulher Pepita, Lia Clark e April Carrion.

Veja a programação completa dos trios:

01 . Abertura – ONG APOGLBT SP 
02 . Famílias LGBT/ Mães pela Diversidade – ONG APOGLBT SP
03 . Coordenação de Políticas para LGBT – Prefeitura SP
04 . AHF/Secretarias Saúde 
05 . Casa Florescer – Prefeitura SP
06. Centro de Cidadania LGBTI –Prefeitura SP
07 . Identidade TransTTs – ONG APOGLBT SP
08 .Transcidadania – Prefeitura SP
09 . Juventude LGBT – ONG APOGLBT SP
10 . Lésbica &Bi - ONG APOGLBT SP
11 . SMDHC – Prefeitura SP
12 . Gays&BI – ONG APOGLBT-SP
13 . Museu da Diversidade – ONG APOGLBT-SP
14 . Trio SKOL 
15 . Artistas da Noite – ONG APOGLBT-SP
16 . Trio UBER I 
17 . Trio UBER II 
18 . Trio da Paz/Encerramento – ONG APOGLBT-SP

Siga o evento no Facebook.

***
Da Redação, com informações da ONG APOGLBT.




-->