Casa das Rosas recebe evento sobre refugiados, voltado para a economia criativa - São Paulo São

A Casa das Rosas terá uma programação sobre refugiados vindos da África e Oriente Médio que atuam na área de economia criativa em São Paulo.

O projeto Deslocamento Criativo, que tem apoio da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, acontece dia 14 de julho, sábado, com palestras e casos de sucesso, além de uma feira com artesanatos, perfumes, tecidos, bolsas, entre outros produtos feitos por refugiados.

Refugiados dos países africanos Angola, Congo e Senegal, e dos árabes Síria e Palestina farão um retrato de oportunidades e desafios em suas áreas de atuação.

O Deslocamento Criativo é um projeto que tem por objetivos mapear e dar visibilidade à produção e à participação de refugiados que vivem em São Paulo e atuam com Economia Criativa. São Paulo é um dos maiores destinos dos refugiados que chegam ao Brasil, mas a força da produção criativa realizada por estas pessoas ainda é pouco conhecida.

O encontro

A abertura do evento acontece às 15 horas com apresentação musical da banda Canja – Música Árabe, seguida pela palestra O Último Romântico: Yves Saint Laurent, a criação, a melancolia e o amor, com o pesquisador Brunno Almeida Maia. Segundo o projeto, as criações do estilista francês nascido na Argélia são multiculturais e muito influenciadas pelos deslocamentos. A apresentação será mais voltada aos próprios refugiados.

A cantora síria Oula Al-Saghir. Foto: Divulgação.A cantora síria Oula Al-Saghir. Foto: Divulgação.

Às 17 horas, haverá relatos de um casal de refugiados sírios que trabalham como estilistas na cidade; às 18 horas, será feita a apresentação da plataforma Deslocamento Criativo e ocorrerá uma roda de conversa com convidados, sobre as possibilidades de inclusão de refugiados na área de economia criativa. Às 20 horas, um Sarau intercultural com refugiados, com recital de poesias, música e dança. O evento se encerra às 21 horas.

Na pesquisa da plataforma, foi feito um Mapa da Economia Criativa de São Paulo, em que foram identificadas iniciativas de refugiados nas áreas de gastronomia, moda, línguas e cultura, arte e artesanato, e os resultados desse mapeamento ficarão disponíveis no site do projeto, que pretende ser a principal fonte de referência para quem quer conhecer e contratar o trabalho de pessoas em situação de refúgio na cidade de São Paulo.

 Nour Koeder, (esq.), e Hayam Abo Kasem, casal de refugiados sírios que trabalham como estilistas na cidade. Foto: Divulgação; Nour Koeder, (esq.), e Hayam Abo Kasem, casal de refugiados sírios que trabalham como estilistas na cidade. Foto: Divulgação;

Como não existem dados oficiais atualizados sobre a presença de pessoas em situação de refúgio residindo na capital paulista, ou sobre sua contribuição à economia da cidade, o projeto Deslocamento Criativo busca suprir essa lacuna com o lançamento da plataforma.

A ação foi desenvolvida com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, por meio do Programa de Ação Cultural (ProAC – Editais). Para participar da palestra e da roda de conversa, as vagas são limitadas, portanto é necessário chegar uma hora antes para a retirada de ingressos.

Serviço

Projeto Deslocamento Criativo.
Palestra, roda de conversa e feira.
14 de julho, sábado, das 15h às 21h.
Casa das Rosas – Av. Paulista, 37, São Paulo.
Grátis.

***
Com informações da Agência de Notícias Árabe-Brasil.