Domingo de festa na região da Paulista; mais Ciclovia e novos equipamentos - São Paulo São


A prefeitura de São Paulo entregou neste domingo (23) a nova ciclovia na Avenida Bernardino de Campos. A via exclusiva para bicicletas conta com 750 metros de pista e completa a ligação entre a Avenida Paulista e a Rua Vergueiro. Também foram inaugurados um bicicletário, uma cozinha comunitária e o Mirante 9 de Julho, que foi revitalizado.

“A Bernardino conecta a Vergueiro à Paulista. Agora você consegue ir da avenida Jabaquara até o Pacaembu e logo mais até quase a Lapa de bicicleta. Isso vai criando a chamada malha cicloviária, que dá mais segurança para as pessoas, não apenas irem trabalhar, mas também poderem ter o seu momento de lazer gratuito. A cidade tem que oferecer essa opção e a bicicleta é um exercício magnifico, que melhora o sedentarismo”, afirmou Haddad.
 
 
Iniciadas em janeiro deste ano, as obras para a construção das ciclovias das avenidas Paulista e Bernardino de Campos tiveram o investimento de R$ 12,2 milhões. Com o novo trecho, a cidade de São Paulo passa a contar com 356,8 km de malha cicloviária, incluindo 31,9 km de ciclorrotas. Desde junho de 2014 a atual gestão inaugurou 260,2 km de ciclovias. Antes, São Paulo possuía 64,7 km de ciclovias.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) desviou o tráfego de veículos na Avenida Paulista para garantir a segurança de pedestres e ciclistas. “A CET e a Polícia Militar têm autonomia. Se há expectativa de vinda de muitas pessoas para cá, avisamos com antecedência quais vias serão fechadas, assim o motorista também se organiza”, afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto. 

Para beneficiar os ciclistas que trafegam pela região, a Praça Marechal Cordeiro de Farias, conhecida como Praça dos Arcos, recebeu também um bicicletário com 47 vagas e funcionamento 24 horas, todos os dias da semana. O local será gerenciado pela empresa Compartibike. 

“Esse bicicletário está ao lado da estação Consolação [do Metrô], um lugar que as pessoas reclamavam muito que não tinham onde deixar bicicleta. Então agora as pessoas vão poder substituir o seu meio de transporte pela bicicleta, integrando com o Metrô e com o ônibus”, disse o prefeito.
Para utilizar o bicicletário, o usuário deve apresentar um documento com nome e CPF, além fornecer um telefone e um e-mail para o cadastramento.

“Eu acho ótimo que você tenha uma política pública voltada para o cicloviário, principalmente aqui nesta avenida, que precisava tanto deste espaço. É uma grande conquista para nós”, disse a cicloativista Renata Falzoni.

Percurso
O percurso da ciclovia na Bernardino de Campos é bidirecional, localizada no canteiro central entre a Praça Oswaldo Cruz e a Rua Correia Dias. Na Praça Oswaldo Cruz, haverá conexão com as futuras ciclovias da Rua Rafael de Barros e da Rua 13 de Maio. Na conexão com a Rua Vergueiro, o percurso foi reformulado para também possibilitar o acesso à Avenida Domingos de Morais. 

Na Bernardino de Campos, toda a pavimentação da ciclovia foi construída em concreto pigmentado, que garante mais durabilidade, regularidade e resistência do piso.

Benfeitorias realizadas no entorno
A Avenida Bernardino de Campos completa o eixo cicloviário da Avenida Paulista, seguindo o mesmo padrão arquitetônico. Para isso, passou por uma grande requalificação urbanística, que inclui a reforma e iluminação reforçada no canteiro central e nas calçadas, o enterramento da fiação, além da implantação de totens de sinalização e de informação.

As oito faixas de rolamento foram mantidas e redimensionadas. Houve alargamento do canteiro central, que ficou com 4,2 metros, e elevação de 28 centímetros em relação às pistas, com nivelamento nos cruzamentos da via. As pistas de circulação de veículos automotores também foram padronizadas e recapeadas.

O projeto da Bernardino também englobou a instalação de dutos para passagem de fibra óptica e cabeamento sob o canteiro central. A extensão das redes de dutos é o mesmo da ciclovia.

Pedestres
Os pedestres também foram beneficiados com a retirada de postes nas calçadas e a requalificação do piso no canteiro central.

Também foram realizadas obras para garantir a acessibilidade de pessoas com dificuldade de locomoção, por meio da implantação de acessos rebaixados e encaminhamentos com piso tátil.

Para garantir segurança nas travessias, a sinalização semafórica existente foi sincronizada para o fluxo de bicicletas.

Alteração da velocidade máxima permitida
O eixo cicloviário é formado pela Rua Sena Madureira, Avenida Professor Noé de Azevedo, Rua Vergueiro, Avenida Bernardino de Campos e Avenina Paulista. Na Rua Domingos de Morais a velocidade máxima permitida será de 50km/h no trecho entre a Rua Sena Madureira e a Avenida Lins de Vasconcelos.

Cozinha São Paulo
A Praça dos Arcos, situada no início da Av. Paulista, próximo da rua Angélica, também recebeu o Cozinha São Paulo, projeto sem fins lucrativos gerenciado pelo Instituto Mobilidade, cujo objetivo é gerar experiência inédita para ativação de espaços públicos por meio da gastronomia comunitária.

O espaço também permite o consumo de alimentos orgânicos vindos de pequenos produtores da cidade e contempla apoio a jovens cozinheiros da periferia.

“O projeto pretende trazer pessoas que estão ligadas à periferia de São Paulo, que como no nosso caso, não têm espaço. Nós moramos na região do Capão Redondo e o nosso negócio é em família. Nós sempre quisemos abrir um negócio, mas a gente não tinha recursos para ter uma estrutura dessa. Então a Prefeitura nos cedeu essa estrutura para oferecer a nossa comida aqui para captarmos recursos e sermos microempreendedores”, Wellington Ramos Rech, o cozinheiro do mês. 


Mirante 9 de Julho
Um chamamento Público organizado pela Subprefeitura da Sé permitiu que o espaço localizado nos baixos do Viaduto Bernardino Tranchesi, na Bela Vista, fosse revitalizado, após décadas de abandono, transformando o Mirante 9 de Julho em um espaço gastronômico com programação cultural.

“Fruto de um chamamento público, esse projeto vitorioso dá demonstração do quanto a gente pode revitalizar e requalificar os espaços públicos de São Paulo, permitindo que a população à noite e aos finais de semana tenha condições de lazer”, afirmou Haddad.
 
 
A ação se deu por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). Cinco propostas apresentadas foram avaliadas por uma Comissão Especial e o consórcio formado pelas empresas Grupo Vegas e MM18 Arquitetura foi selecionado. Com a PPP, o consórcio poderá utilizar o espaço por três anos, tendo como contrapartida a revitalização urbanística, ambiental e paisagística do local, oferecendo à população atividades culturais, sociais e educacionais. O consórcio será responsável ainda pela conservação, manutenção e limpeza do espaço e pela renovação de duas fontes existentes na Av. 9 de Julho. Serão oferecidas atividades gratuitas, como mostras de arte urbana, projetos musicais, exibições de filmes ao ar livre e feiras independentes. O coletivo Rolê fará a primeira ocupação artística no local, com quatro edições distintas do trabalho realizado por eles nos últimos 11 anos, entre fotografias, lambe-lambes, vídeos e instalações.

A partir de 25 de agosto, o mirante terá sua operação completa de restaurante, café e bar, administrados pelo Mercado Efêmero, FAF Studio e Grupo Vegas, respectivamente.

Serviço:

Cozinha São Paulo
Endereço: Praça Marechal Cordeiro de Farias (Praça dos Arcos)
Site: www.cozinhasp.org
 
Mirante 9 de Julho
Endereço: Baixo do Viaduto Bernardino Tranchesi, 167 - Bela Vista
Telefone: (11) 3111-6342
Capacidade: 350 pessoas
Entrada: gratuita
Abertura oficial com operação completa: 25/08, terça-feira.

Fonte: Secretaria Executiva de Comunicação. Fotos: Heloisa Ballarini/Secom.




-->