Ameaças cibernéticas: o que são e como se proteger?

Com a pandemia do Covid-19 e a necessidade de um isolamento social, o ambiente digital começou a se tornar o principal meio de interações e negociações entre as pessoas, o que abriu caminho para o aumento das ameaças cibernéticas.

Praticamente todos os dias alguém é vítima de ataques digitais, como fraudes ou roubos digitais. Sobre isso, o Fórum Econômico Mundial (WEF) divulgou o Relatório de Riscos Globais explorando as perspectivas dos riscos cibernéticos.

Desta forma, o relatório mencionado informou a importância do fortalecimento da segurança digital, reforçando que riscos cibernéticos são, além de tudo, riscos nos negócios.

Além disso, a empresa Kaspersky também divulgou um relatório informando a detecção de 380 mil novos arquivos maliciosos por dia no mundo digital, o que acaba impactando os negócios financeiramente em casos de invasão por cibercriminosos.

Já a agência Allianz Risk Barometer afirma que os riscos cibernéticos têm sido a principal preocupação para as empresas brasileiras, pelo segundo ano consecutivo.

Os dados informam que cerca de 64% dos empresários consideram este o maior risco em seus negócios, seguido por catástrofes naturais com 30% e a interrupção dos negócios com 29%.

Ameaças cibernéticas que colocam em risco a segurança das empresas

Existem inúmeras facilidades digitais, como Internet Banking, armazenamento em nuvem, pagamentos por aproximação, dentre outras. Porém, com essas facilidades aumenta também o número de ameaças cibernéticas. 

Sendo assim, atualmente, os principais riscos cibernéticos que toda empresa pode estar exposta são:

Fraudes Financeiras

Mesmo que as contas bancárias estejam protegidas por senha e bancos forneçam um site com acesso seguro, ainda existem riscos de dados bancários serem invadidos por hackers.

Isso traz à tona a importância da segurança digital para consumidores bancários e empresas, para criar meios de proteção cada vez mais eficazes, como biometria facial e face match, para ajudar a evitar essas ameaças.

Malware

O Malware trata-se de um programa malicioso que invade computadores e que, na maioria das vezes, é instalado à distância, com o objetivo de capturar dados pessoais e arquivos. 

Por isso, é necessário ter bastante cuidado ao clicar em links ou sites desconhecidos.

Ransomware

Diferentemente do Malware, este tipo de ataque acessa o computador da vítima, bloqueando o acesso. Para voltar a acessá-lo, é necessário, por exemplo, pagar uma quantia em criptomoedas para o cibercriminoso.

Vazamento de dados

Programas espiões podem ser instalados nos computadores de empresas na tentativa de acessar os dados confidenciais, como os bancários e empresariais. O que acaba tornando os sistemas vulneráveis e permitindo, assim, o acesso por pessoas não autorizadas.

Ataques “man in the middle”

Este tipo de ataque tem se tornado cada vez mais frequente, consistindo na interceptação de comunicações entre indivíduos de uma empresa. 

Nessa forma de ataque, o cibercriminoso pode atuar de forma ativa, no qual exclui ou insere frases onde não deveria ou pode apenas ficar examinando as conversas da empresa para adquirir informações sigilosas.

Worm

Em tradução literal do inglês, este risco cibernético significa “verme” e, em linhas gerais, trata-se de um vírus instalado em computador que é capaz de deletar arquivos, enviar e-mails e realizar várias funções não autorizadas. 

A diferença deste ataque para os demais é que este trata-se de um programa completo, não necessitando de nenhum outro para rodar em um sistema.

Futuro da Segurança Cibernética

As ameaças cibernéticas estão espalhadas no meio digital de diversas formas, sendo imprescindível o investimento em meios de proteção de dados pessoais e empresariais.

Com os avanços das ameaças cibernéticas, a proteção de dados de funcionamento e posicionamento estratégico da empresa tornou-se uma preocupação muito maior e garantir a segurança digital passou a ser uma prioridade para muitos negócios. Tendo em vista que à medida em que a sociedade e as empresas estão cada vez mais presentes no mundo digital, há também uma maior incidência de tentativas de ataques cibernéticos, o que pode ocasionar enormes danos no futuro de um negócio.

É importante destacar que o investimento em tecnologia de proteção, capaz de monitorar e proteger empresas torna-se muito mais eficaz e econômico do que tentar remediar um ataque cibernético depois que acontecer. 

Por isso, a importância de desenvolver práticas de proteção exatamente para evitar que empresas sejam invadidas virtualmente, afinal, como já dizia a sabedoria popular: “é melhor prevenir do que remediar”.

Ferramentas como biometria facial, liveness detection e face match podem ajudar a evitar essas ameaças e implementar soluções para a proteção de dados pessoais e a segurança digital atualmente.

A empresa Gryfo trabalha com o objetivo de impulsionar a inovação às empresas associadas e a realizar adaptações que visem a melhor solução tecnológica aos negócios. Mais informações no site.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.