E-commerce segue em constante ascensão desde 2020

O comércio eletrônico no Brasil tem experimentado uma mudança desde 2020. De acordo com dados do instituto NielsenIQEbit, o ano de 2022 registrou um aumento de 24% no número de consumidores que aderiram às compras on-line no país, em comparação com o ano anterior.

O relatório revelou que o e-commerce brasileiro obteve um crescimento de 2% ao longo do ano de 2022, sendo os meses de janeiro, fevereiro e maio considerados os mais promissores. Os segmentos de mercado digital com menor ticket médio, ou seja, que oferecem produtos mais acessíveis, foram os que mais prosperaram durante o período. Entre eles, destacaram-se os setores de alimentos e bebidas, com um crescimento de 82,8% no volume de pedidos; seguido por perfumaria e cosméticos, com 22,5%; saúde, com 16,9%; bebês e companhia, com 12,3%; e esporte e lazer, com 8,4%.

Além disso, uma pesquisa realizada pela Insider Intelligence apontou o Brasil como um dos dez países com maiores expectativas de crescimento no e-commerce em todo o mundo, no ano de 2022. A ABComm Forecast (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) também divulgou dados relevantes, apontando que o faturamento do e-commerce no Brasil em 2022 atingiu a marca de R$ 169,59 bilhões. Esses números representam uma diferença significativa de mais de 18 bilhões em relação ao faturamento do ano anterior, que foi de R$ 150,82 bilhões.

Segundo o diretor comercial da Contajá, Heitor Carvalho, o Brasil possui um cenário de vendas muito forte e essa mudança se intensificou durante a pandemia. “Em várias faixas etárias, a mudança no perfil de consumo já aconteceu. O e-commerce é um excelente exemplo de adaptação e inovação e está alcançando números recordes a cada ano que passa”, afirma.

O especialista ressalta que, em um negócio on-line, a tendência é que a velocidade de compra de um cliente seja menor, exigindo uma boa estrutura logística e transporte. “Isso traz diferentes desafios para o e-commerce, exigindo uma grande sintonia entre parceiros estratégicos”, analisa.

Contabilidade on-line no e-commerce

O diretor comercial da Contajá pontua que, hoje em dia, os empreendedores e empresários podem focar exclusivamente nas vendas e contar com equipes especializadas que realizam os trâmites da contabilidade on-line.

“Assim como o e-commerce, a contabilidade online é fruto da necessidade de inovação e agilidade para o consumidor”, esclarece. Para o especialista, fazer isso em território nacional, para um cliente que vende de norte a sul, é necessário estar muito atualizado. Afinal, mudanças estão saindo a cada minuto na legislação tributária do Brasil. “Ter uma contabilidade que já está acostumada e, principalmente, capacitada para a responder a todas estas mudanças de maneira rápida e eficiente é fundamental para o e-commerce”, completa.

Além disso, conforme relata Carvalho, a estrutura de tecnologia que envolve um e-commerce é muito inteligente e precisa estar muito integrada a todas as especificidades contábeis que o negócio exige. “Uma contabilidade on-line consegue auxiliar na integração e configuração destes programas para deixar toda a parte contábil já integrada e automatizada para o empresário”, finaliza.

De acordo com um estudo realizado pela NuvemShop, empresas de pequeno e médio porte no segmento de comércio eletrônico movimentaram aproximadamente R$ 703 milhões no primeiro trimestre de 2023, registrando um crescimento de 23% em comparação ao mesmo período do ano anterior. O grande destaque desse trimestre foi observado durante o Dia do Consumidor, com um crescimento de 31% em relação ao ano precedente.

Para saber mais, basta acessar: www.contaja.com.br

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.