Empresas devem buscar o uso seguro da IA Generativa em 2024

O cenário empresarial está sendo transformado pela Inteligência Artificial Generativa (IA Generativa), focada na automação de tarefas e no aumento da produtividade, mas a segurança de dados surge como uma prioridade. Estudo feito pelo Gartner indicou que 45% das empresas testam a IA Generativa, com 10% já a utilizando ativamente, marcando um crescimento expressivo e interesse acelerado na tecnologia. 

Espera-se que o uso empresarial da IA Generativa movimente cerca de US$ 200 bilhões até 2025, uma visão otimista compartilhada por 78% dos CEOs, que veem as vantagens superando os riscos. Além disso, o resultado de pesquisa feita pela International Data Corporation (IDC) no Brasil, a pedido do Google, destaca a tecnologia como uma prioridade imediata entre grandes empresas brasileiras, ressaltando a importância estratégica da inovação tecnológica. 

Entretanto, essa ascensão enfrenta desafios, principalmente em termos de ética e regulamentação. As empresas precisam equilibrar inovação e conformidade legal, respeitando diretrizes importantes como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A Inteligência Artificial Generativa, cada vez mais estratégica nas operações empresariais, eleva a segurança da informação a um tópico de relevância. 

As empresas devem navegar por este território inovador, considerando o valor gerado para negócios e clientes, mas também enfrentando desafios legais e éticos na proteção de dados. 

Democratização da IA: caminho para inovação responsável

A LGPD exemplifica a necessidade de diretrizes claras no uso da IA Generativa, incluindo a coleta, armazenamento, processamento e compartilhamento de dados pessoais. De fato, a legislação brasileira oferece não apenas responsabilidades legais, mas também oportunidades para as empresas repensarem suas estratégias de negócios, fortalecendo a confiança e lealdade do cliente por meio da transparência e respeito à privacidade dos dados. 

A regulamentação do uso da Inteligência Artificial, atualmente em discussão no Congresso Brasileiro, reforça a importância da convergência entre inovação tecnológica, o uso seguro e eficiente da inovação tecnológica que teve grande destaque no decorrer do ano de 2023. 

Fábio Arrebola, Diretor de Tecnologia da Eval Digital, enfatiza a importância das organizações em buscar ativamente maneiras de mitigar os riscos associados, mantendo os benefícios da tecnologia.  

“É fundamental enfatizar o uso seguro da Inteligência Artificial e a educação contínua sobre sua ética, buscando formas de reduzir riscos e implementar a tecnologia de maneira responsável, alinhada às regras de negócios e políticas de segurança”, destaca. 

IA Generativa nas empresas: entre a inovação e a segurança de dados 

A adoção da IA Generativa nas empresas está avançando rapidamente, com previsões de um impacto significativo nos próximos anos. Para garantir um uso eficaz e seguro desta tecnologia, as empresas estão cada vez mais focadas na gestão de riscos e segurança.  

Segundo a empresa de consultoria Gartner, a implementação de controles de uso para a Inteligência Artificial que inclui o gerenciamento de confiança, risco e segurança, pode melhorar a precisão da tomada de decisões, eliminando até 80% das informações incorretas ou ilegítimas. 

Além disso, o gerenciamento de modelos de IA Generativa com esses controles pode aumentar o controle de viés, promovendo a equidade em aplicações impulsionadas por IA.  

Na prática, as empresas que adotam essas práticas não apenas protegem seus dados, mas também aprimoram a precisão e consistência dos modelos de IA, resultando em maior valor de negócio e confiança do cliente. 

Website: 

https://eval.digital/  

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.