Especialistas da área cultural se unem para atender demanda corporativa

Com a queda do setor cultural em virtude do período pandêmico, empresas se posicionam em diferentes pontos de uma enorme gama de possibilidades, algumas investindo no marketing cultural e outras que efetivamente possuem um programa de marketing sociocultural de longo prazo, que exprime os valores e estratégias da corporação.

A visão neste mercado promissor tem atraído muitos profissionais do setor cultural com perspectivas promissoras.

No mundo globalizado, a noção de cultura amplia-se ainda mais em vista da interculturalidade. Apoiando-se fundamentalmente na velocidade, no alcance dos meios de comunicação e nos deslocamentos humanos, remetendo às relações pessoais e ao intercâmbio entre culturas e civilizações que se traduz em uma troca jamais vista, capaz de levar manifestações culturais a todo o planeta e de provocar um permanente processo de transformação.

A cultura contemporânea já era marcada por esse traço, e a cultura brasileira, por sua vez, é multicultural. Isso significa que ela está relacionada ao território e à diversidade das culturas que ambienta, seja a partir da migração de povos, ou de processos históricos que trazem consigo tradições populares, gastronomia e modos de fazer.

A partir do período pandêmico mundial, o setor cultural foi o que mais sofreu e muitos produtores, gestores e profissionais da área ficaram à margem dos benefícios institucionais. Entretanto, a arte possui multicaminhos e a reinvenção das ações começaram a fazer parte do cotidiano das empresas.

Desta feita, um grupo com formação multidisciplinar e habilidades ecléticas a partir de trabalhos realizados em conjunto com a Associação Artística Cultural Oswaldo Goeldi decidiu diversificar ainda mais oferecendo seus serviços para empresas que quisessem apostar no segmento cultural.

O grupo é composto de produtores culturais, museólogos, curadores, historiadores, publicitários, relações públicas, arquitetos, técnicos de som, designers gráficos, marceneiros, restauradores, profissionais em T.I., artistas e tradutores de libras.

“Segundo a curadora Lani Goeldi, e também presidente da Associação Artística Cultural Oswaldo Goeldi, que atua na área há mais de 25 anos, um grupo tão diversificado mas ao mesmo tempo tão coeso, facilita realizar trabalhos de revitalização de espaços, memoriais, criação de museus físicos e virtuais com apenas uma única contratação.

Além disso,  disponibiliza para todos os públicos cursos na área e segmentos em todo o país e outros serviços terceirizados, todos orientados por profissionais do grupo objetivando o sucesso de cada projeto.

 

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.