Grupo Manitou anuncia resultados de 2021

O Grupo Manitou acaba de divulgar seus resultados para o ano de 2021. De acordo com o CEO, Michel Denis, o ano foi marcado por uma fantástica dinâmica comercial, com uma entrada de pedidos sem precedentes e um pedido recorde de 3 bilhões de euros no final de 2021.

“Nossas receitas cresceram 18% em relação à 2020 em um contexto operacional delicado por conta de crises sanitárias, escassez de componente e pressões inflacionárias. As receitas operacionais recorrentes totalizaram 6,6% das receitas. A solidez financeira do Grupo foi reforçada durante o ano, o que levou o Conselho de Administração a propor o pagamento de um dividendo de 0,80 euros por ação na próxima Assembleia Geral de Acionistas. A aceleração da inflação no final do ano passado criou um aperto nas margens que esperamos recuperar na primeira metade de 2022, antes de ser gradualmente corrigido na segunda metade do ano. Além disso, o grupo espera que suas receitas cresçam mais de 20% em comparação com 2021 e que sustentem sua receita”, finalizou.  

Análise dos negócios por divisão

A divisão de Produtos (que combina as antigas divisões MHA e CEP) informou uma receita de 1.534,8 milhões de euros em 2021, acima de 19,4% em comparação com 2020 que tinha sido profundamente impactada pela crise da Covid-19. A divisão foi beneficiada e percebida no final de 2020. Suas receitas aumentaram em todas as áreas geográficas e em todos os seus mercados. Em 2021, a aceleração da produção e do gerenciamento da cadeia de abastecimento ocorreu em um contexto conturbado por escassez de componentes.

A margem sobre o custo das vendas foi de 223,9 milhões, 40,1% a mais em comparação com o ano financeiro de 2020. Beneficiou-se da retomada dos negócios e da melhoria de 2,2 pontos na taxa de margem, que tinha sido afetada em 2020 por paralisações de produção e pela implementação de medidas sanitárias.

Em 2021, a margem está se beneficiou do aumento de preços e o controle dos custos fixos. No entanto, a inflação dos preços de matéria-prima, que aumentou na segunda metade do ano, teve um impacto desfavorável. P&D e outros custos indiretos aumentaram para apoiar a inovação e crescimento. Assim, a receita operacional recorrente aumentou em 44,4 milhões de euros (+94,7%) para 91,3 milhões de euros (5,9% de receitas) em comparação com 46,9 milhões de euros em 2020 (3,6% das receitas).

A divisão Serviços e Soluções (S&S) registrou um crescimento de receita de 13,2% no ano (+13,3% a uma taxa constante de taxas de câmbio). Os negócios cresceram em todas as áreas geográficas e em todos os seus mercados, exceto para as atividades de serviços, que foram mais resilientes em 2020. Esta recuperação resultou num aumento da margem sobre o custo de vendas de 3,5 milhões de euros em comparação com 2020, para 92,5 milhões de euros. O impacto do aumento da atividade foi, no entanto, limitado pelo declínio de 2,4 pontos na margem sobre o custo de vendas. Esta deterioração ocorreu por conta do aumento dos insumos e dos custos diretos. Administrativo, as despesas com vendas, marketing e serviços aumentaram 18,1% (+9,2 m), dada a recuperação na atividade. Como resultado, a rentabilidade da divisão foi de 32,5 milhões de euros (9,6% da receita), menos 6,0 milhões de euros em relação a 2020 (38,4 milhões de euros, ou 12,8% das receitas).

Dividendo proposto para a próxima Assembleia de Acionistas

O Conselho de Administração decidiu propor à Assembleia Geral Anual a ser realizada em 16 de junho de 2022, o pagamento de um dividendo de 0,80 euros por ação.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.