Influenza: 4 motivos para se vacinar contra o vírus hoje mesmo

Apesar dos desafios da pandemia de Covid-19, a população brasileira tem sido ao longo do tempo atingida por outro vírus: Influenza. Conhecida como a causadora da gripe, a Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos de influenza podem variar de quadros leves a graves e podem levar ao óbito. Neste início de 2022, os casos têm aumentado em um período atípico para circulação do vírus, no verão, o que gera um fator preocupante, o de dupla contaminação por Covid-19 e Influenza, reacendendo o alerta para a vacinação.

A diretora e responsável técnica das Clínicas de Vacinação Imune Kids e Imunik – Vacinas e Cuidados, Andreia Roque, alerta sobre a importância da vacinação, não só para os grupos de riscos, mas da população em geral: “Com o aumento de casos resultantes da nova cepa é fundamental que a população esteja engajada com a campanha. Os adultos que não estão inseridos nos grupos prioritários podem e devem procurar pela imunização, fazendo assim uma maior barreira contra o vírus”, destaca Andreia, que também é enfermeira.

Vale destacar que, segundo informe técnico publicado em abril do ano passado pelo Ministério da Saúde, a cobertura vacinal para o público-alvo contra influenza caiu de 90% (2020) para 78% em 2021.

Aspectos Importantes

De acordo com Andréia Roque, existem pelo menos 4 motivos para a vacinação contra a Influenza, que são;

  1. Gripe não é resfriado e pode ter consequências graves

A infecção pelo vírus da influenza pode se tornar muito séria, podendo causar calafrios, dor de garganta, dores musculares, dores de cabeça e, em alguns casos, levar a óbito. Entre 290 mil e 650 mil pessoas morrem anualmente de Influenza no mundo. Além disso, a gripe pode aumentar significativamente o risco de ataque cardíaco e derrame em adultos.

  1. As vacinas trarão proteção contra a nova cepa H3N2 Darwin

Todos os anos, a composição da vacina contra influenza é atualizada conforme as diretrizes da Organização Mundial de Saúde e com base nos vírus da gripe que estão circulando. Por isso, para 2022, as vacinas contarão com a proteção contra a cepa Darwin da H3N2, que provocou surtos no país entre o final de 2021 e o início deste ano no Brasil. 

  1. Covid-19

Uma das estratégias de enfrentamento da pandemia de Covid-19 é a vacinação contra a gripe. Como a influenza e a infecção pelo novo coronavírus são duas doenças respiratórias, a proteção contra uma é complementar à outra. A imunização previne o surgimento de complicações e óbitos, além de contribuir na redução do fluxo de atendimento nos serviços de saúde.

  1. Crianças Protegidas

Embora a vacina contra gripe seja muito procurada pelo público adulto, ela é fortemente recomendada também para crianças a partir dos seis meses de vida. O público infantil, além de ser considerado vulnerável para a ação do vírus Influenza com possibilidade de evolução para casos graves, têm também importante papel na transmissibilidade da doença. Portanto a vacinação, além de proteger a criança, contribui para reduzir os índices de contágio das pessoas em seu ambiente de convívio.

Vacinação na rede pública e privada

O Ministério da Saúde divulgou que a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza no Brasil será entre 4 de abril a 3 de junho, sendo 30 de abril o dia D de mobilização social.

A primeira etapa da campanha acontece no período de 4 de abril e 2 de maio e é direcionada para idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde. Já a segunda etapa, entre 3 de maio e 3 de junho, abrangerá os seguintes grupos: crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade, gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, comorbidades, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento e forças armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Pessoas que não fazem parte desses grupos podem tomar a vacina contra a gripe em instituição privada, como na Imune Kids e na Imunik, sem a necessidade de esperar a data nacional. 

Para saber mais informações sobre a Imune Kids e Imunik, basta acessar: https://www.imunekids.com.br/

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.