Núcleo Ambiental Água Santa do Cerrado é inaugurado no Triângulo Mineiro

Será inaugurado, em 31 de março, o Núcleo Ambiental Água Santa do Cerrado (NASC), projeto de educação ambiental desenvolvido na Fazenda Água Santa, localizada entre os municípios mineiros de Perdizes, Pedrinópolis e Santa Juliana, no Triângulo Mineiro.

Criado a partir da constatação de colaboradores e gestores da fazenda sobre a rica biodiversidade presente nas áreas preservadas do Cerrado, o NASC nasceu da parceria entre Fazenda Água Santa, Bem Brasil Alimentos e BASF, com o intuito de mostrar o protagonismo do produtor rural na conservação do meio ambiente e como é possível conciliar preservação e produtividade agrícola, criando uma cadeia de valor sustentável para a bataticultura, do campo à mesa. A partir de agora, o espaço – que foi reformulado para se tornar um centro de educação ambiental – poderá receber visitantes de públicos diversos.

“A produção sustentável é um valor da Fazenda Água Santa, da Bem Brasil Alimentos e da BASF. As empresas acreditam que apoiar ações como esta reforça o compromisso com o ecossistema da região onde atuam e estão inseridas”, diz Dênio de Oliveira, CEO da Bem Brasil Alimentos.

Manejo sustentável – Além do projeto de educação ambiental, a Fazenda Água Santa mantém um sistema de manejo agrícola que adota práticas sustentáveis, criando uma sinergia entre conservação ambiental e produção. É a geração de valor para todos elos da cadeia, com geração de emprego, renda e desenvolvimento.

“A Fazenda Água Santa planta sustentabilidade e colhe batatas. Nesse sentido, abrimos nossas portas, materializando um espaço educativo para celebrar a biodiversidade do Cerrado e receber nossos parceiros, estudantes, visitantes e também nossos colaboradores”, acrescenta João Emílio Rocheto, fundador da Bem Brasil Alimentos e proprietário da Fazenda Água Santa.

Fauna – Na Fazenda Água Santa são encontrados diferentes fitofisionomias que fazem do Cerrado um fenômeno de rara beleza. Mais de 230 espécies de aves foram documentadas na Fazenda e em seus arredores. Isto representa mais de 30% de todas as aves que existem neste bioma. Além disso, o número representa cerca de 12% de todas as aves do Brasil. Surpreendentemente, isso significa que a fazenda contém 2% de todas as aves conhecidas do mundo. Cerca de 10 mil espécies de plantas fazem deste um tesouro de diversidade.

Além do número impressionante de aves, a equipe do NASC documentou jaguatiricas, lobos-guará, além de terem identificado que onças-pardas ainda andam nas terras. Sucuris, capivaras, queixadas, veados, tatus, raposas, gambás, duas espécies de tamanduás e quatro espécies de primatas também são encontradas por lá.

“Estruturar um programa como este em uma fazenda é dar a oportunidade para os visitantes compreenderem o que o agro faz e ao mesmo tempo celebrar a biodiversidade brasileira. Juntamente com a Fundação Espaço Eco, consultoria para sustentabilidade instituída pela BASF, participamos de todas as fases deste projeto que agora é realidade. Mais uma vez, estamos ajudando o produtor rural a preservar o meio ambiente em áreas rurais”, ressalta Eduardo Novaes, diretor de Marketing de Soluções para Agricultura da BASF.

Estrutura – Com o intuito de despertar a consciência ambiental na sociedade, principalmente no público infantojuvenil, o NASC apresenta uma estrutura desenvolvida especialmente para mostrar como é possível produzir em grande escala e preservar o meio ambiente.

“O foco inicial do NASC é atender crianças e adolescentes, para que possamos complementar a educação básica com a educação ambiental. Trazendo esses estudantes para o campo conseguiremos mostrar a importância do agronegócio e da preservação do Cerrado. A intenção inicial para o ano de 2022 é que o projeto consiga abranger pelo menos 640 alunos do município de Perdizes”, diz Israel Nardin, gerente de produção da Fazenda Água Santa.

A sede do NASC foi estruturada com um espaço para receber visitantes, local de descanso, sanitários, espaço para alimentação e viveiro de mudas nativas do Cerrado. A partir da sede, foi criado um conjunto de trilhas, com cerca de 1.500 metros, pelos quais é possível ter contato direto com as riquezas do Cerrado. Há ainda um ônibus safari, adaptado com itens de segurança para uma melhor experiência de visitação.

Vale ressaltar que a equipe do NASC está orientada e foi treinada para iniciar as visitações seguindo os protocolos sanitários de cuidados contra a Covid-19. A expectativa é receber estudantes de escolas dos municípios onde o NASC está inserido, fornecedores, visitantes, autoridades locais, entre outros, e desenvolver, num futuro próximo, atividades complementares de educação ambiental para a comunidade da região.

VISITAÇÃO

Para a participação no programa de visitação do NASC, as instituições de ensino poderão entrar em contato com a equipe, por meio da Ana Carolina Viegas, responsável pelo projeto que poderá dar mais informações aos interessados. (E-mail: anacvr@aguasanta.agr.br).

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.