Para que serve o monitoramento ambiental?

Para que serve o monitoramento ambiental? O meio ambiente está em constante transformação e as mudanças podem ser naturais ou causadas por atividades humanas. Isso gera a necessidade de ferramentas que permitam a gestão e acompanhamento de todas as alterações que os mais diversos ecossistemas sofrem ao longo do tempo. Uma das principais ferramentas é o monitoramento ambiental.

Primeiramente, cabe explicar o que é exatamente o monitoramento ambiental. Ele se refere a um conjunto de processos criados para coletar dados continuamente a fim de acompanhar as alterações ambientais e o comportamento de variáveis. Elas podem ser fruto da interferência humana ou não. O monitoramento ambiental é regulamentado pela Lei Federal n. 6.938/1981, que dispõe sobre a Política Nacional de Meio Ambiente.

É a partir do monitoramento ambiental que são identificadas e avaliadas a qualidade de determinado local. Depois desse diagnóstico é que são pensadas medidas de mitigação, recuperação ou melhoria da qualidade ambiental, caso seja necessário. Por meio dessa ferramenta é possível acompanhar as condições das águas, do ar, da fauna, da flora e até das cidades também.

O monitoramento ambiental é uma ferramenta versátil que pode ser aplicada para diferentes finalidades que estão inseridas em uma consultoria ambiental, como gerenciamento de áreas contaminadas, recuperação de áreas degradadas, em obras públicas ou privadas, etc.

O monitoramento ambiental se divide em alguns tipos principais: o monitoramento em microescala e o monitoramento em macroescala. O primeiro, como o próprio nome já diz, se dedica à avaliação de espaços de impacto ambiental de dimensões mais restritas. Já o monitoramento em macroescala analisa territórios bem mais extensos e que podem sofrer impactos ambientais graves, que podem afetar a segurança da população.

Quais tecnologias são utilizadas para fazer o monitoramento ambiental?

Como o monitoramento ambiental é baseado na coleta de uma ampla gama de informações, é primordial utilizar tecnologias úteis para a extração, análise e coleta de dados precisos a fim de embasar análises robustas. Softwares, drones e satélites são excelentes para colher informações diversas como periodicidade de chuva, tipo de solo e mapeamento de espécies, por exemplo.

Computadores com ótima capacidade de memória são cruciais para o monitoramento ambiental. Isso porque é preciso armazenar uma grande quantidade de espaço. Hoje, até tecnologias espaciais vêm sendo usadas para o monitoramento ambiental também. Sensores instalados em satélites permitem a cobertura de áreas muito extensas, de dimensões globais e a coleta de informações de locais de difícil acesso.

E claro que só a tecnologia de ponta não basta, o monitoramento ambiental deve ser feito também por profissionais especializados que conseguem analisar todos os dados obtidos, identificar padrões e anormalidades, fazer previsões e propor soluções.

A GreenView recomenda que o adequado monitoramento ambiental deve ser realizados por empresas capacitadas e especializadas, mais informações em: https://greenviewgv.com.br/

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.