Plástica nas mamas são realizadas com diferentes técnicas

O avanço da tecnologia é uma realidade em diversos setores, e no campo da cirurgia plástica não é diferente. Um exemplo é a plástica das mamas, que pode ser realizada com diversos tipos de técnicas existentes no mercado atualmente, entre elas, destacam-se as cirurgias de recuperação acelerada, cicatriz reduzida e melhor sustentação dos seios. Em todo o mundo a demanda pela cirurgia de aumento de mama está em alta. De acordo com informações do último relatório do ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética), o aumento de mama está no primeiro lugar do ranking de cirurgias mais realizadas por mulheres. 

No Brasil, o procedimento é o segundo mais realizado em todo o país, perdendo apenas para a lipoaspiração. Também conhecida como mamoplastia de aumento, essa cirurgia se baseia na colocação de próteses de silicone para aumento do volume mamário. Com a demanda, esse procedimento tem evoluído nos últimos anos, com desenvolvimento de técnicas inovadoras e benefícios significativos para pacientes em busca de melhorias estéticas e funcionais, além de mais praticidade ao voltarem para sua rotina com mais rapidez. 

Uma das inovações na mamoplastia de aumento é a técnica R24R, de recuperação rápida em 24h, na qual a paciente pode voltar para sua rotina brevemente, com um pós-cirúrgico facilitado. De acordo com o cirurgião plástico, o Dr. Marcelo Almeida, que atua na capital de Rondônia, Porto Velho, para pacientes que buscam correção da flacidez mamária, as técnicas de mastopexia também foram aprimoradas. 

“O principal avanço na mastopexia é a cicatriz reduzida (short scar) e a cicatriz em L, que permitem que a paciente use o decote que desejar, sem se preocupar com a cicatriz da cirurgia plástica”, explica o especialista

O cirurgião lista e explica as principais técnicas em uso atualmente:

Para sustentação – o profissional comenta que uma das preocupações das mulheres no que diz respeito à estética corporal, é com a sustentação dos seios após colocação do silicone. “Para isso, as técnicas de sutiã interno e alça lateral são novos aliados na cirurgia plástica das mamas, pois permitem que a prótese de silicone fique mais sustentada no corpo, sem riscos de ‘cair’ para o lado quando a mulher fica deitada ou faz exercícios físicos”, exemplifica. 

Mama Híbrida – são combinadas duas técnicas na cirurgia plástica de aumento mamário: a colocação de próteses de silicone e a inserção de gordura da própria paciente (lipoenxertia) em região estratégica dos seios, tornando o resultado mais natural. 

Vaser mamário – “O uso do vaser na cirurgia das mamas, por outro lado, permite a maior retração da pele, reduzindo substancialmente a flacidez mamária, proporcionando maior durabilidade à cirurgia plástica e deixando o busto com decote mais marcado”, esclarece o cirurgião. 

Fio farpado – o Dr. Marcelo explica que o uso do fio farpado, que ajuda na sustentação do silicone, e do uso do funil de Keller, que evita o contato direto da mão do cirurgião com as próteses durante o procedimento cirúrgico, também são exemplos de técnicas e inovações que possibilitam “resultados harmônicos para a paciente e uma recuperação mais rápida e com maior segurança para a cirurgia”. 

Cada cirurgia plástica é única, assim como cada paciente. Por isso, é fundamental a avaliação individual com um cirurgião plástico, que deve ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para a realização deste e outros procedimentos estéticos.

Para mais informações, basta acessar: https://drmarceloalmeida.com.br/.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.