Reciclagem tem índice de 4% no Brasil, aponta pesquisa

Na última década a preocupação com a situação do meio-ambiente no mundo vem se intensificando. A grande quantidade de lixo produzido todos os anos está causando diversos impactos negativos, como a diminuição da biodiversidade, degradação de espécies e a contaminação das fontes de água. 

Segundo o estudo realizado pela organização sem fins lucrativos, International Solid Waste Association (ISWA), a geração de lixo em âmbito mundial chegará a 3,4 bilhões de toneladas por ano até 2050. A mesma pesquisa indica que o Brasil é o maior produtor de resíduos urbanos da América Latina e Caribe, representando cerca de 40% de tudo o que é jogado fora. 

Diante desse cenário, a reciclagem se torna pauta e sua importância para o planeta e novas gerações é cada vez mais reconhecida. Especialistas avaliam as ações sustentáveis e recicláveis fundamentais para a sobrevivência da humanidade e demais espécies. Ajudam, por exemplo, na conservação de muitos recursos naturais como águas, minerais e madeiras, além de reduzir a emissão de gases formadores do efeito estufa e a necessidade de extrair novas matérias-primas, promovendo mais economia. 

Mais sobre a importância da reciclagem

A reciclagem é caracterizada por ser o reaproveitamento de resíduos para a produção de novos produtos, dentro de um processo. A principal finalidade do procedimento é diminuir os resíduos e gerar mais sustentabilidade na sociedade mundial a partir dos 3Rs, que são: reciclar, reutilizar e reduzir. 

Além dos benefícios a respeito da preservação de espécies e ambientes naturais, muitos especialistas afirmam que existem outras formas de vantagens proporcionadas pela reciclagem, que inclusive impactam na economia diretamente, como essas: 

Exemplo para as futuras gerações

O processo de reciclagem é importante para desenvolver uma conscientização coletiva de sustentabilidade, influenciando gerações mais novas. Ou seja, as crianças começam a crescer e serem educadas em um ambiente que essas ações sejam algo comum. Mas para que isso ocorra, é preciso estimular esse comportamento e as mudanças de hábitos da população. 

Redução do volume de lixo

Partindo do princípio que a quantidade  de lixo no planeta venha a crescer cada vez mais com o passar dos anos, a reciclagem assume um papel importante diante desse contexto, visando a diminuição de resíduos. É uma solução mais viável para analisar e decidir o que realmente precisa ser descartado. Dessa maneira, vários materiais como garrafas pets e papel podem servir de matéria-prima para novos objetos. 

Modificação dos hábitos de consumo

A importância da reciclagem também pode ser refletida na mudança dos hábitos de consumo. Nesse sentido, há muitas empresas que adotam medidas em prol do meio ambiente, como por exemplo, a estratégia do reúso. Um dos grandes exemplos disso são as garrafas retornáveis, que podem voltar ao mercado e ter a mesma função, colaborando com a reciclagem e as boas práticas do consumo. 

Contribui para a limpeza das cidades

Por conta do crescimento de ações voltadas para a reciclagem nos últimos anos, hoje em dia existem muitos caminhões destinados a realizar apenas o recolhimento e transporte de materiais recicláveis. Isso significa que a reciclagem também impacta positivamente na limpeza das cidades. 

Implica na redução de contaminação da água

A reciclagem também diminui a contaminação da água, pois reduz a quantidade de lixo que são destinados aos aterros sanitários. Dessa forma, corroborar com a diminuição do chorume, substância gerada a partir da decomposição do lixo, capaz de contaminar a água. 

Os materiais que podem ser reciclados

Existe uma série de materiais que podem passar pelo processo de reciclagem. Entre eles estão alumínios, papéis, plástico e vidros. Mas você sabe quais as variações destes materiais podem passar pela reciclagem?  Veja algumas delas no quadro abaixo. 

Material

Variações

Metal

Latas de cerveja, refrigerantes e alimentos em conserva, panelas, fios elétricos, chapas, cobre e  aço.

Plástico

Garrafas de refrigerantes, sucos, sacolas de supermercado, pasta de dente, embalagem de shampoo e produtos de limpeza. 

Papel

Além de celofanes, carbonos e parafinados, o restante não pode estar sujo ou engordurado.

Vidros

Copos, jarras, garrafas e vidros coloridos

Mas ressaltando: é preciso tomar alguns cuidados na hora de separar esses materiais para que possam ser reaproveitados. Plásticos e vidros, por exemplo, precisam ser lavados para que nenhum resto de outro produto permaneça. No caso dos metais, eles podem ser esmagados para deixar mais fácil o transporte. 

A reciclagem no Brasil

Apesar dos serviços de reciclagem estarem crescendo nos últimos anos no Brasil e contribuírem para a geração de empregos nos últimos, o país ainda engatinha no setor. Segundo dados do relatório da Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) de 2022, sobre o Panorama dos Resíduos Sólidos, o índice do Brasil é de 4%.

O número brasileiro é considerado baixo em comparação com nações da mesma faixa de renda, como Chile, África do Sul e Turquia que apresentam média de 16% de reciclagem, conforme a ISWA (International Solid Waste Association). Países mais desenvolvidos possuem essa diferença ainda maior. A Alemanha, um dos países que atualmente mais recicla no mundo, tem o índice próximo a  67%. 

Conforme outros dados da Abrelpe, cerca de 74% dos municípios do Brasil tem um sistema primário de coleta seletiva. Além disso, 1.500 cidades ainda não têm coleta seletiva. 

Empresas mais sustentáveis

Boa parte do lixo produzido vem de empresas dos mais variados setores. Sendo assim, muitas organizações já possuem um projeto de conscientização do meio ambiente, fabricando produtos com matérias-primas totalmente recicláveis, Um bom exemplo disso, são indústrias que desenvolvem embalagens personalizadas para produtos de todos os tipos, utilizando materiais recicláveis, como é o caso do papel e papelão. 

Além disso, essas ações não apenas ajudam a preservar o planeta, mas geram mais lucro a essas organizações. Conforme os dados da Global Consumer Insights Pulse Survey, que investiga os hábitos e comportamentos de compra do consumidor, cerca de 62% das pessoas que trabalham em home office compram de empresas ecologicamente conscientes, 61% com embalagens ecológicas. 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found
Posts relacionados
Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.